sábado, 31 de dezembro de 2016

FELIZ 2017


A imagem pode conter: texto



Marabá recebe a revitalização da histórica praça de São Sebastião, ficou muito mais BELA

Para 2017, Marabá também ficou muito mais bela



A imagem pode conter: céu, árvore e atividades ao ar livre

Emergência na Saúde Pública faz DARCI LERMEN buscar ajuda na secretaria de estado, mesmo antes da posse

Darci Lermen antecipa agenda e quer Hospital e UPA funcionando 24 horas, sem restrições aos usuários


Foto: Blog Waldyr Silva


Para evitar que feche as portas

A situação da rede municipal de saúde pública preocupa o prefeito eleito de Parauapebas,  a herança que receberá do atual governo demanda ações emergenciais, em vista disso, Darci Lermen antecipou sua agenda de trabalho e, ao lado do Dr. Francisco, foi a Belém, pediu reunião com a equipe da secretaria de saúde do estado do Pará.

Darci Lermen pediu esforços no sentido de que o hospital geral de Parauapebas e a UPA passem a funcionar 24 horas, sem interrupção e com plena capacidade de atendimento ao público.

No papel

A situação é crítica, o Hospital Geral de Parauapebas, que no papel é de média e alta complexidade, segundo a propaganda oficial do governo municipal, teria 212 leitos, unidade de tratamento intensivo, centro cirúrgico e até equipamentos de hemodiálise, mas tudo isso nunca funcionou plenamente.

Na realidade

Nem foi bem inaugurado, o hospital tem graves problemas que a atual gestão não conseguiu solucionar, nos últimos dias a rede pública de saúde entrou em calamidade, com o único hospital público do município fechando suas portas para acesso aos usuários, o caso foi parar na delegacia de polícia.

O hospital teve que fechar as portas, segundo a ONG que administra o órgão, devido a falta de pagamento e descumprimento dos termos contratuais, ou seja, calote.

Hospital Geral de Parauapebas - após inaugurado com pompa eleitoral, instalou-se o caos administrativo 


sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Marabá: Sem atestado médico e sem renúncia ao mandato de deputado, carta de Tião Miranda soa como uma fraude

Resultado de imagem para tião miranda marabá
Saúde pra dar e vender,
como deputado do Jatene
O golpe de Tião Miranda: ele que manter 2 mandatos - um de prefeito, exercido por seu vice, e outro de deputado estadual, exercido por ele próprio

Com renúncia antecipada, TIÃO MIRANDA burla a lei pra manter cargo de deputado

Para que o mandato de prefeito de Tião Miranda possa existir de fato, permitindo ao seu vice assumir o cargo, parece óbvio, que ele tem que abrir mão do seu mandato de deputado, caso contrário, a fraude deixa de ser algo potencial, se torna uma realidade escrachada, ou seja, o eleitor de Marabá foi surrupiado na sua vontade.

Quem nasceu ontem

Tião Miranda não nasceu ontem, muito menos a malandragem na política, ele é nascido em 1957, logo completará 60 anos de idade, em 02/04.

Anunciar uma renúncia alegando que Marabá tem enormes desafios, que esses desafios exigem vitalidade, coisa que ele já não mais dispunha, é uma desculpa tão esfarrapada quanto fraudulenta, a cidade votou em Tião Miranda pelo contrário, acreditando no que ele disse e repetiu exaustivamente, como sendo a pessoa mais preparada pra enfrentar esses desafios, a população acreditou no Tião e ele agora golpeia o morador de Marabá.

A fraude

Imagine um deputado, ex-prefeito, experiente, a mando de um governador, para evitar que uma importante prefeitura caia na nas mãos dos adversários, só ele poderia vencer o pleito eleitoral, desse modo, ele se candidata, pois para isso não precisa renunciar ao cargo de deputado. 

Na chapa, ele coloca como vice um parente, um amigo ou um correligionário de confiança. Disputa e vence a eleição com uma saúde de dar inveja, é diplomado com mais saúde ainda, chega pedalando para a cerimônia oficial, mas 2 dias antes da posse, ele renuncia em favor do seu parente, amigo ou correligionário.

Subitamente

O deputado descobriu que era um doente, alega problemas de saúde, mas não apresenta um laudo médico, pior ainda, pra ser deputado, ele continua mantendo uma boa saúde, lá na capital.

Resultado da conta

O resultado da conta é o seguinte, ele fica sendo dono de 2 mandatos, um de deputado, que exercerá em pessoa, e outro de prefeito, que exercerá através do seu vice.

O direito não comporta isso, evidente que há sérios indícios de fraude na renúncia de Tião Miranda.

Quem acreditou nos motivos do Tião, levante a mão

A renúncia é um ato unilateral de vontade, ninguém pode impedir, mas é óbvio que o direito não a reconhece quando ela manifestamente é um ato simulado, sem fundamento, apenas pra tirar vantagem de uma situação, é o parece ser o caso do que ocorre no município de Marabá, onde o renunciante, prefeito eleito, subitamente se descobre sem uma boa saúde, 2 dias antes da data para a sua posse, mas apenas pra ser prefeito, pois pra ser deputado ele tem saúde pra dar e vender.

Renúncia desvendada


Parauapebas: DARCI LERMEN apresenta sua equipe de secretários

Pastas principais tem nomes fortes, sinalizando que DARCI LERMEN agiu com independência na escolha da sua equipe





Saúde, Educação, Procuradoria, Fazenda e Gabinete

Darci Lermen montou uma equipe que pode não agradar a todos, mas mostra que o prefeito eleito sabe muito bem onde pisa. Para as principais pastas indicou nomes respeitados e que já marcam uma boa diferença em relação ao governo anterior, caso da educação com Raimundo Neto e da saúde com Dr. Francisco.

Núcleos

Podemos dividir o novo secretariado do futuro governo DARCI LERMEN, que comandará Parauapebas a partir de 1° de janeiro de 2017, em 3 núcleos. Um núcleo técnico, um núcleo social e um núcleo comunitário.

Núcleo técnico

Nesse núcleo terá destaque o Keniston Braga (SEFAZ), João Corrêa (Seplan) e Cláudio Moraes (Procuradoria Geral). Podemos citar outros órgãos, como a secretaria de administração, que será comandada por Cássio Flausino, e a controladoria do município, com Cristiano César. 

Núcleo Social 

Nessa área o prefeito eleito escolheu o experiente Raimundo Neto para a secretaria de educação, já comandou a SEMED por 8 anos, entre 2005 e 2012. Outro destaque é o nome do Dr. Francisco, médico, que assumirá a secretaria de saúde. O pastor Jorge Guerreiro será o titular da secretaria de assistência social. Tem outras pastas importantes, como a da habitação. 

Núcleo Comunitário 

Podemos citar nesse núcleo aqueles órgãos com maior ligação com a comunidade, caso da Coordenadoria Municipal de Juventude, com Rafael Ribeiro, a Secretaria da Mulher, com Ângela Pereira, e a Secretaria da Cultura, com Popó Costa.

Distância e independência 

Pode se perceber, inicialmente, DARCI LERMEN manteve distância da atual Câmara de Parauapebas, sinalizou também que terá independência total em relação a mineradora VALE. 

Perseguição

Muitas críticas tem sido despejadas contra a indicação do líder camponês, Eurival Carvalho, o TOTÔ, membro do MST, que será o titular da Sempror, Secretaria de Produção Rural, a indicação é justa, prestigia os trabalhadores rurais de Parauapebas.

Contra o líder camponês Totô não há nada, simplesmente existe uma perseguição da poderosa mineradora VALE, que não aceita que a população proteste contra a exploração desenfreada que essa empresa realiza na região, sem qualquer contrapartida, além do pagamento dos Royalties, as vezes nem isso. 

Veja a relação completa do secretariado do futuro governo

Gabinete - Bonetti 
Sefaz - Keniston Braga
Seplan - João Corrêa 
Semad - Cássio Flausino
Procuradoria - Cláudio Moraes
Controladoria - Cristiano César 
Semed - Raimundo Neto
Semsa - Francisco Cordeiro
Semurb - Edmar Lima
Saaep - Claudenir Rocha
Semma- Dion Leni
Terras - Evaldo Cantanhede
Seden - Isaias Pioneira 
Semas - Jorge Guerreiro 
Ouvidoria - Josemir Imobiliária 
Ctrh - José Roberto Vieira
Ascom - Laércio de Castro
Semel - Laoreci Faleiro
Semsi - Michael Gomes 
Secult - Wandernilson Popo
CMJ - Rafael Ribeiro 
Semob - Maria Silvana
Sempror - Totô
Semmetc- Flávio Veras
Semmu - Ângela Pereira 
Habitação - Maria Vani

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Sobre a transição de mandatos em Parauapebas - Alguns esclarecimentos


Resultado de imagem para nota de esclarecimento


Seguem algumas informações sobre o processo da transição e os trabalhos da CATM – Comissão Administrativa de Transição de Mandatos. 

A comissão se orienta baseado na Instrução Normativa 001/2016/TCM-PA de 06.10.2016 e o Decreto 1.169 da PMP publicado em 09.11.2016. 

Estamos desenvolvendo os trabalhos desde o dia 11 de Novembro, que iniciou com a uma reunião entre Ministério Publico do Pará/Parauapebas e representantes do Darci e do Valmir . 

Desde lá tem desenvolvido um intenso trabalho de busca de informações, realizado visitas técnicas aos órgãos e se reunido com diversos gestores municipais do atual governo. 

Segundo as leis que orientam os trabalhos, acima citadas, o prazo legal para entrega do relatório é o dia 30 de Janeiro e os trabalhos são desenvolvidos sob cláusula de controle e sigilo, devendo ao final encaminhar cópias para o Ministério Público do Pará, Tribunal de Contas do Município, o gestor que está saindo e o gestor que está assumindo o mandato. 

Portanto estamos atentos as determinações legais.


Grato pela atenção

CATM 

Curionópolis: Chamonzinho deixa prefeitura em ordem para seu sucessor




Tudo diferente 

Enquanto a prefeitura de Parauapebas vive o caos, no município vizinho, em Curionópolis, o prefeito CHAMONZINHO deixa tudo em ordem, se despede do cargo deixando tudo organizado.

Chamonzinho agradece à população que lhe confiou 8 anos de mandato. 

PARAUAPEBAS: ONG ganhou contrato de R$ 96 MILHÕES em Parauapebas

O Conselho Municipal de Saúde, o Conselho Regional de Medicina, o Tribunal de Contas dos Municípios, todos disseram NÃO ao contrato da GAMP, mas nada adiantou

Apesar de tudo isso, a equipe de transição deixou a bomba explodir no colo do prefeito eleito, não emitiu um relatório e nem fez qualquer recomendação para suspensão dos pagamentos para a ONG





Equipe de transição não percebeu

Qual a finalidade de uma equipe de transição?  Uma delas, seria buscar a transparência dos dados governamentais, visando facilitar a passagem entre o programa de governo que sai e o que assumirá a gestão pública. Em Parauapebas nada disso ocorreu, os membros nomeados não foram capazes de emitir qualquer relatório, não fizeram qualquer recomendação ao governo que finda, pelo jeito, mais grave ainda, quem deveria facilitar a vida do governo que assume em 1° de janeiro, apenas a complicou.

Fiasco e responsabilidade por situação de caos

A população ainda não sabe o que a equipe de transição fez nesse período em que supostamente estava trabalhando, teve até reunião com o Ministério Público, então como explicar que a situação da rede pública de saúde, notadamente o quadro caótico em se encontrava o hospital municipal de Parauapebas, não tenha sido abordada.

Espírito do Pazinato na equipe de transição

Em alguns membros da equipe de transição do prefeito eleito de Parauapebas ainda paira o espirito do Pazinato, ou seja, diante de  um contrato que pode alcançar os R$ 100 MILHÕES, um contrato escandaloso que teve sua suspensão decretada pelo Tribunal de Contas dos Municípios, que o Conselho Municipal de Saúde rejeitou e que o Conselho Regional de Medicina denunciou, nada disso chamou a atenção dos membros indicados pelo prefeito eleito, a equipe comeu mosca, algo que denota uma incompetência abissal ou simplesmente "desejos misteriosos" que só poderiam ser desvendados por órgãos como o GAECO.

Depois do fiasco na transição

Por tudo, diante da inércia da sua equipe de transição, que parece não ter entendido o que a população de Parauapebas espera do futuro governo, o prefeito eleito Darci Lermen receberá mais problemas do que imaginava, muitos deles, sem qualquer sombra de dúvida, agravados pela omissão  e sem o diagnóstico necessário que deveria ter sido realizado pela sua equipe de transição

Sinal vermelho

A equipe de transição de 2016 conseguiu ser pior e mais desastrosa que a nomeada por Valmir da Integral, nos idos de 2012.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

ONG fecha único hospital público em Parauapebas e vai à Polícia contra governo Valmir da Integral

Parauapebas vive situação surreal, ONG apesar de receber R$ 10.9 MILHÕES, nos últimos 3 meses, alega sofrer CALOTE e leva o governo VALMIR DA INTEGRAL à Delegacia de Polícia

Hospital é fechado ao público oficialmente, com ocorrência policial e tudo 





A situação é de CAOS na rede pública de saúde, podendo inclusive resultar em danos graves à população, usuários estão sem o hospital público, simplesmente os portões foram fechados.

Tudo foi registrado na Delegacia de Polícia do município.

Falta d'água

Mas não é apenas na saúde, o que já bastaria pra se declarar o caos, vários bairros do município estão sem água nesse momento.

Nem pagando R$ 250 a R$ 300 se consegue um caminhão pipa, a falta d'água é generalizada.

A cidade vive o caos.

Parauapebas vive absurdo, ONG fecha hospital, depois de receber milhões de Valmir da Integral

Darci Lermen, prefeito eleito, tenta evitar o caos e reúne médicos do hospital municipal de Parauapebas


Inacreditável: o absurdo aconteceu, GAMP fecha o hospital
municipal de Parauapebas


Situação crítica

A situação recebida pelo prefeito eleito de Parauapebas não poderia ser pior. Na rede pública de saúde, a situação é de caos total! Nesse instante, o hospital municipal de Parauapebas teve seu portão fechado ao público.

Fiasco na transição

O fiasco da equipe de transição, que parece não ter preparado os membros do futuro governo, para o que encontrará pela frente, fez com que o prefeito eleito de Parauapebas, DARCI LERMEN, assumisse em pessoa as ações frente ao caos em que se encontra a rede pública municipal de saúde.

Darci entra em campo

Nesse momento, DARCI está reunido com médicos da rede pública de saúde, tenta evitar o pior. Mesmo antes de tomar posse, DARCI já tem que entrar em campo pra evitar que a população fique sem o atendimento básico.

Emergência

Diante da situação, o prefeito eleito já cogita decretar emergência em algumas áreas, a saúde pode ser uma delas.

Parauapebas: Transição de governo sem transparência, sem relatório e sem confiança

Fiasco da equipe de transição acende uma luz amarela no secretariado do futuro governo


Salários atrasados, servidores sem receber seus pagamentos protestam
nas ruas de Parauapebas


Fiasco total

Problemas como o da GAMP, que em apenas 3 meses recebeu do governo VALMIR DA INTEGRAL cerca de R$ 10.9 MILHÕES e o hospital nem chegou a funcionar plenamente, deixando a população sem os atendimentos básicos, passaram longe de qualquer abordagem pelos membros da equipe de transição, bem como a demissão de 1.700 contratados temporários.

Parece que a equipe de transição tem interesses que não podem ser externados pra população de Parauapebas.

O esperado é que o secretariado do futuro governo não repita o fiasco da equipe de transição.

Servidores contratados  para a saúde estão sem salários tem mais de 4 meses, MP e judiciário nada fazem. Equipe de transição nem relatórios apresentou pra população

A falta de transparência dos trabalhos da equipe de transição ainda não está explicada. O ano acabou: hoje é dia 28/12/2016, mas, até o momento, a população de Parauapebas não conhece qualquer relatório, sinalizando várias possibilidades, como por exemplo, incompetência ou um acordo com o governo que está saindo. De qualquer modo, o descaso com os servidores e a população de Parauapebas já está patente.

É quase consenso que falhas cometidas pela equipe de transição pode comprometer o sucesso do início do futuro governo.

Membros da equipe de transição querem manter a GAMP

Cita-se, como por exemplo, o caso GAMP, Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e Saúde Pública, a ONG foi contratada pra gerir o hospital municipal, faturou alto, mais de R$ 10.9 MILHÕES, mas sequer pagou os servidores do hospital. Muitos deles estão sem receber desde setembro/16.

O pior será se verdadeiro for que vários membros da equipe de transição querem manter o contrato com a GAMP.


Veja os pagamentos recebidos pela GAMP




O primeiro pagamento ocorreu em 20/09 e o último em 21/12/2016, apesar do volumoso o recurso recebido, a GAMP protagoniza uma verdadeira lambança, tudo parado e até os servidores estão sem receber seus salários.


A equipe de transição falha gravemente

Caso não seja apresentado um relatório técnico, muito bem elaborado, a equipe de transição pode ser corresponsabilizada pelo desastroso fim do governo Valmir da Integral, amanhã, depois de assumirem o governo, a credibilidade pra falar de números pode ser que não exista mais.


Servidores sem salários protestam, enquanto a equipe de transição não apresenta seus relatórios


Parauapebas e a segregação imposta pela mineradora VALE

Com um núcleo urbano próprio, mineradora Vale segrega moradores de Parauapebas e impõe um verdadeiro "apartheid" social


Resultado de imagem para NÚCLEO URBANO DE CARAJÁS
Portaria da VALE é camuflada, oficialmente é um controle
de entrada numa Floresta Nacional


No seu último relatório de produção, com 22 páginas, o nome de Parauapebas é banido do documento da mineradora VALE - CLIQUE AQUI

Esconde Parauapebas para escamotear sua responsabilidade social. 

Por esses dias, um blog local de Parauapebas, publica a opinião de um jovem e cooptado professor de uma universidade pública, sob o título de uma nova visão sobre a mineração, mostra o grau de cooptação que a poderosa Vale exerce sobre certos profissionais. O jovem rapaz exala o mais pobre e subserviente pensamento sobre a exploração que a VALE realiza com excelência no Pará. 

A mineradora VALE tem uma dívida social com Parauapebas e com o Pará que é impossível calcular! Estranha um professor desconhecer isso e se expor tentando apadrinhar a irresponsabilidade da Vale: nada mais antigo, velho e subserviente.

A mineradora Vale segrega Parauapebas

Pode ser dito, sem menor margem de dúvida, que a mineradora VALE tem uma grande responsabilidade pela realidade e caos que se instalou em Parauapebas.

A Vale não escondia seu apoio incondicional ao prefeito Valmir da Integral. Basta ver o resultado eleitoral de 2016 no núcleo urbano de Carajás, onde reside os empregados da Vale.

Os empregados, ditos colaboradores da VALE, vivem sob o olhar do "Big Brother": a segurança patrimonial da mineradora. Ter uma opinião política e crítica sob a atuação da empresa, alinhada com segmentos que se opõem à omissão social da companhia na região, significa a porta da rua, a demissão e convite pra descer da serra, sair do seu núcleo urbano. 




A mineradora Vale é a produtora de quase todas as mazelas sociais da região dos Carajás. Isso, obviamente, não isenta outros atores, como os políticos locais de Parauapebas, Marabá e Canaã dos Carajás.

A segregação é fato

A VALE segrega completamente Parauapebas e seu moradores! Basta olhar o seu último relatório de produção, disponível AQUI na sua página oficial mantida na internet, nela não há qualquer citação ao município de Parauapebas, nenhuma!

Ainda mantém, com seu núcleo urbano, que já deveria ter sido extinto, uma vergonhosa e terrível desigualdade entre o topo e o pé da serra, sinalizando um descaso total com a população de cá do lado de baixo.

Nem IPTU pagam


Resultado de imagem para nucleo urbano serra dos carajás
Núcleo Urbano da Vale tem até aeroporto,
nem o nome de Parauapebas eles usam


No Núcleo Urbano de Carajás tem até clube luxuoso (antes tinham 2, um dos peões e outro dos operários) tem aeroporto, hospital, segurança, saneamento, escola de alto nível,  ninguém paga IPTU, ainda tem energia subsidiada, água tratada e subsidiada, iluminação pública! Já para os simples mortais, que moram em Parauapebas, nos bairros pobres, tem que pagar até R$ 250 por um caminhão pipa, caso queira beber e ter água pra cozinhar.

Projetos

Bom ser a sede do PFC (Projeto Ferro Carajás)! Mas, Parauapebas quer que o grande projeto da mineradora Vale seja acompanhada de igual responsabilidade social, algo que a VALE não tem demonstrado com os moradores de Parauapebas.

Parauapebas: A carta de despedida de Marco Atílio para Valmir da Integral

Resultado de imagem para valmir da integral
Valmir da Inetgral
Carta aberta ao prefeito Valmir da Integral

Caro Valmir:

Não vou dizer que lamento por seu fracasso, porque não lamento.

Considero o Senhor um exemplo, uma referência, referência a tudo aquilo que um governante ou gestor jamais deveria ser.

Já no século XVI, em O Príncipe, Maquiavel alertava para o risco de um governante se cercar de aduladores. Estes dizem apenas aquilo que se quer ouvir, e não o que se precisa ouvir.

Bajuladores fazem o governante ter uma visão envaidecida e deformada da realidade.

E foi exatamente o erro que o Senhor cometeu em pleno século XXI, 500 anos depois daquele alerta.

O quadro de secretários que o Senhor levou para tomar posse era formado basicamente por puxa-sacos de todas as ordens. Pessoas que não tinham a menor aptidão para o cargo, mas eram extremamente competentes na arte de lhe amaciar o ego.

Com a visão envaidecida e deformada, o Senhor foi um desastre no campo minado da política. Foram sucessivos erros, um mais grosseiro que outro e sempre reforçando a imagem de homem sem palavra e caloteiro.

Certa vez, Leonel Brizola cunhou uma frase que lhe vai bem, mas que o Senhor ignorava - "a política ama traições, mas abomina o traidor".

Valmir, por alguma razão desconhecida, o Senhor fazia questão em deixar claro que eras tu mesmo o protagonista das séries de traições que muitos sofreram. O resultado não podia ser outro, vais terminar teu mandato como uma das pessoas mais detestadas de Parauapebas.

Valmir, em vários momentos, muitos dos que te seguiam, na ânsia de justificar suas atitudes insanas, falavam que o Senhor estava dando sérios sinais de decrepitude. Era apenas uma questão de saber lidar com o problema. Falavam para termos paciência.

Eu, no entanto, o defendia. Retrucava instantaneamente. Falava que o Senhor gozava de boa saúde física e mental.

Valmir, cá entre nós, o problema do Senhor não é físico, nem mental, é mesmo de caráter.

Mas Valmir, esqueçamos tudo, não quero ficar aqui listando seus inúmeros erros, não teríamos espaço suficiente para tanto. Mesmo porque tudo já faz parte do passado.

O Senhor é um passado que não nos serve mais.

Mas há uma notícia boa, Valmir. O Senhor deu uma enorme e valorosa contribuição para o futuro da política parauapebense. Uma verdadeira lição do que nunca se deve fazer.

Antes do Senhor, muitos pensavam que para gerir uma máquina pública, bastava experiência em gestão. Pensavam que um empresário seria a pessoa certa para o cargo de prefeito.

Um certo amigo falava que Parauapebas havia passado pela fase do fundador da pátria (Faisal), do salvador da pátria (Darci) e que agora vivenciava a fase do administrador da pátria, alegremente o citava como sendo esse tal administrador.

Não é preciso fazer esforço para perceber o quanto essa sentença estava errada.

Quero terminar desejando boa sorte em sua vida de empresário.

Com um conselho mais que sincero, te digo, gratuitamente como deve ser um bom conselho: "jamais seja candidato a mais nada".

Sinceramente.

Marco Atílio

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Parauapebas espera uma lista, é melhor você fazer a sua lista, não espere a dos outros


Resultado de imagem para darci lermen
Darci e Dr. Francisco, nome provável na lista


A lista

Existem muitas listas famosas, a de Schindler rendeu vários prêmios e grande bilheteria ao Spielberg, mas a de Darci com os prováveis nomes dos seus secretários virou uma novela, mostrando a incrível capacidade do prefeito eleito de trazer todos os holofotes para o que lhe interessa, Darci deu um nó nos curiosos, bem verdade, os mais agoniados são aqueles que ainda não tem a certeza de que seus nomes estarão na LISTA e muito menos seguidos de quais cargos.

Dica para uma lista importante e sem fim

-  água encanada
-  sala de aula
-  professores
-  enfermeiros
-  médicos
-  saúde
-  segurança
-  saneamento
-  orla
-  universidade
-  meio ambiente
- chamar a mineradora VALE pra que assuma sua responsabilidade pelos seus impactos sociais em Parauapebas 
-  (...)


A lista de Oswaldo Montenegro


Caso você ainda não tenha uma lista própria, monte uma a partir do que Oswaldo Montenegro sugestiona.





E como ficam os Bolsonaros, Moros, Dellangnóis e Malafaias - quem professa o discurso de ódio em nome da Lei e de Cristo, ficará impune?

Os assassinos de fato são figuras menores, eles tem seus mentores, são aqueles que envenenam suas mentes, esses ficarão impunes




Polícia pra quem precisa de Polícia

O roubo de R$ 100 bi e você acha que a LAVA JATO ainda é algo sério

O juiz que mais parece um político do PSDB não viu esse "roubo" ou será que sim


Por Lenio Streck
No Conjur
Começo com uma provocação: Em um país em que aquele que provoca tumulto em um posto de gasolina Petrobras situado em Agudo ou em Inhambu corre o risco de ser julgado em Curitiba face à competência infinita da operação "lava jato", eis, aqui, um prato cheio e uma grande oportunidade de os procuradores e o juiz estenderem seus tentáculos para um esquema de corrupção que pode ocasionar cinco vezes mais prejuízos do que o caso Petrobras.
Como a "lava jato" pode ser competente? Sei lá. Não faço a mínima ideia. Estou apenas metaforizando. Moro sempre dá um jeito de ver e encontrar uma conexão. Aqui, uma ideia: o escândalo de que falo é o da Lei Geral das Telecomunicações, que concede benefícios às teles no valor de R$ 100 bilhões. Tão escandaloso que a Ministra Cármen Lúcia concedeu liminar para trancar a tramitação relâmpago no Senado (para evitar, inclusive, de corrermos o risco de o Presidente Temer sancionar).
Qual é a tese da conexão, então? Simples: como se trata de um escândalo envolvendo telecomunicações e como todos os envolvidos possuem telefones celulares e alguns componentes dos aparelhos vem do petróleo, bingo. Eis a conexão para levar tudo para Curitiba. Tudo sempre está interligado, como na história do sujeito que dá uma bofetada no outro por tê-lo chamado, por dedução, de “corno”. Afinal, o desafeto ofereceu-lhe um pedaço de queijo. Que vem do leite. Que vem da vaca. Que tem chifres. Simples, pois.
É uma blague, mas estou provocando a seletividade reinante no combate à corrupção em Pindorama. O Procurador-Geral da República já deveria ter entrado em campo. Ele mesmo deveria ter entrado com a ação para evitar a criação desse monstrengo de mais de R$ 100 bilhões (isso é demonstrado por várias fontes: o próprio mandado de segurança, informações do Tribunal de Contas, O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), a Associação Brasileira de Procons e outras 18 organizações civis assinaram uma nota de repúdio contra o ato da Mesa Diretora do Senado Federal que rejeitou recursos parlamentares que pediam a análise em plenário do projeto de lei; basta procurar no Google).
Até a revista Veja falou no assunto, mostrando de onde veio o “presente” para as Teles. Está lá, bem claro, como f(Oi), ao vivo, tim tim por tim tim. O que quero lembrar? Quero lembrar os gritos (histéricos) dos parlamentares na hora do afastamento da Presidente Dilma: “ - pelo Brasil, por meus filhos, por um país decente, pela Lava Jato, por meus cachorros, por minha namorada, por minha amante etc”.  Como se começasse um Brasil do zero. Ora, ledo engano. Ilusão de quem acreditava nisso, hipocrisia de quem se aproveitou da situação. Basta ver o número de pessoas que estão listadas nas delações.
Portanto, um aviso aos moralistas de plantão: não existe uma sociedade sem vícios. Como já tantas vezes contei aqui, temos de reler, constantemente, a fábula das abelhas do barão de Mandeville:  Vícios privados, benefícios públicos. As abelhas que tentaram zerar os vícios a qualquer custo – que eram as abelhas moralistas - , ajudaram a colocar a sociedade no caos, a ponto de pedirem para a rainha que restaurasse os vícios. Está lá na fábula. Leiam. Daí a máxima: vícios privados, benefícios públicos. Só que, em Pindorama, o lema é: vícios públicos, benefícios privados. Invertemos a fábula do Barão.
Tentando ser mais simples, o episódio do Telegate (ou os bilhões natalinos das teles) apenas mostra que, em uma democracia, temos de seguir as regras do jogo. Não se tem como obrigar a que as pessoas sejam virtuosas. De que adianta fragilizar direitos fundamentais? De que adianta violar garantias e querer legitimar provas ilícitas obtidas de “boa fé”? De um lado se faz isso... e de outro vem um escândalo cinco vezes maior. Isso apenas prova de que o patrimonialismo brasileiro tem raízes fortes. E que, no combate à corrupção, não existem bons e maus corruptos. Não dá para ser seletivo.  Mas não dá, mesmo.
Que este escândalo das teles (o TeleGate) seja um exemplo de que não podemos escolher inimigos. Que devemos ser imparciais no combate à corrupção. E que há vários modos de fazer corrupção. Pode-se receber dinheiro de caixa dois, etc aos moldes Lava Jato; mas também é possível entregar mais de 100 bilhões para empresas – cujo dinheiro daria para tapar o dito déficit da Previdência. As abelhas entendem bem isso?
Sendo sarcástico mais uma vez: O que mais dói é ver que as multas que as Teles receberam durante esses anos foram apagadas no tal projeto. Tudo ao Vivo. Bem Claro. Com um Oi para a malta. Mas tudo Tim Tim por Tim Tim (desculpem-me o trocadilho). Todos meus telefonemas para o Procon, meus stresses com o 0800 foram em vão. Quero ver denúncias, agora, falando no clássico “lavagem de dinheiro e formação de quadrilha” ou coisas do gênero. Se o instituto da conexão “funcionar” – se me entendem a ironia – as celas de Curitiba deverão ser esvaziadas para novos hóspedes.
Ou não?

Canaã dos Carajás pagará aumento salarial absurdo pra seu prefeito e amigos vereadores

A farra de JEOVÁ ANDRADE e vereadores de Canaã dos Carajás foi barrada pelo Ministério Público no Brasil inteiro, exceto na terra prometida

Na sede do maior projeto da mineradora VALE, quem se deu bem foi o prefeito JEOVÁ ANDRADE e seus amigos na Câmara






Em todo o país a farra está sendo barrada

O judiciário paulista, a partir de ação do Ministério Público, barrou o escandaloso aumento dos salários dos vereadores de São Paulo, o percentual era de 26,3%. O salário de um vereador na maior e mais rica cidade do país iria passar de R$ 15.031,76 para R$ 18.991,68, a partir de 2017.

No Ceará, na cidade de Juazeiro do Norte, terra do "Padin Pade Ciço", o judiciário também barrou a farra que beneficiava prefeito, vereadores e secretários, suspendendo um aumento de 42,25%, a ação foi uma iniciativa do Ministério Público.

Lei de Responsabilidade Fiscal

O Ministério Público alega que o aumento fere a Lei de Responsabilidade Fiscal, no seu artigo 21, que veda reajuste dos salários nos últimos 180 dias do mandado que se encerra.

Em Canaã tudo escondido



Vídeo da Sessão está sendo escondido pela
Câmara de Canaã dos Carajás


A pouca vergonha dos políticos de Canaã dos Carajás não tem limite, a Câmara não divulga a LEI que concedeu o aumento, esconde até o vídeo da sessão em que foi realizada a "bacanal" contra o erário municipal.

MP inerte

Caso o Ministério Público fique inerte, se fazendo de morto, algum popular irá entrar com a devida ação pra barrar essa pouca vergonha.

Em Canaã dos Carajás o aumento pode alcançar cerca 50%, um verdadeiro absurdo.

Lei mais AQUI sobre o assunto

Parauapebas: Com anúncio de secretário no último momento, Darci pode descobri que perdeu tempo e tornou 2017 um ano velho

Parauapebas quer um novo tempo, escolheu DARCI para trazê-lo, o anúncio da sua equipe, amanhã (28), pode frustar essa expectativa 



Qual o motivo

O calendário eleitoral é realizado em outubro justamente para que os eleitos tenham tempo de preparar sua equipe em vista de assumirem a gestão municipal, nesse período se constitui um grupo de transição, com membros dos dois lados, trata-se de um momento fundamental para que a população saiba que tipo de "herança" está sendo transmitida.

Tempo perdido

A transição em Parauapebas foi a sete chaves, causando certo estranhamento. Uma transição que não existiu, faltou transparência e Parauapebas ver com desconfiança secretariado tardio, já são 2 erros do futuro governo.

herança maldita

Os indicativos sociais e a bagunça administrativa que Parauapebas vivencia, notadamente após o 2 de outubro, é algo sem paralelo com qualquer outro município do Pará, quiçá do Brasil. A máquina pública parou, servidores sem receber salários, alguns já estão nessa situação há mais de 4 meses. Falta água em vários bairros, moradores pagam até R$ 250 por um carro pipa. Postos de saúde não funcionam, médicos e profissionais do setor são demitidos.

Parauapebas conheceu o caos inimaginável, nesse fim de governo Valmir da Integral.

Herança bendita

Nem tudo é desesperança, a "herança maldita" não se aplica ao gigantesco ORÇAMENTO PÚBLICO que o prefeito eleito terá para enfrentar os problemas recebidos da atual gestão, é um orçamento pomposo que permite a qualquer um fazer uma EXCELENTE administração.

A última coisa que Parauapebas quer

Vários nomes estão dados como certo no governo DARCI LERMEN, embora Parauapebas queria vê mesmo era o futuro não repetir o passado, muito menos que o Palácio do Morro dos Ventos tentasse o impossível: ser um museu cheio de novidades.

Nomes velhos, problemas antigos

Alguns nomes que são ventilados para compor futuro governo Darci Lermen representam algo muito antigo para o município, o que precisará ainda mais da habilidade do prefeito eleito pra contornar a insatisfação que irá gerar, no caso da confirmação deles.

2017 pode nascer velho

Apenas num dia, na ante véspera do ano novo, o governo pode acabar com qualquer expectativa para todo o seu ano de 2017.