sábado, 30 de maio de 2015

Vereador BRAZ gasta R$ 9,9 MILHÕES em apenas 4 meses

Residência do vereador BRAZ e da secretária MAQUIVALDA foi alvo da OPERAÇÃO FILISTEU




Em apenas 4 meses, o vereador BRAZ já gastou R$ 9,911 MILHÕES, o rapaz é pequeninho, como se vê, mas gosta de tudo grande, tem o apetite de um elefante quando a cocheira está abastecida com recursos públicos.

CASAL é atingido em cheio

A Operação Filisteu atingiu em cheio as pretensões do vereador BRAZ e de sua esposa, a Sra. MAQUIVALDA, o casal teve sua residência como alvo dos policiais e promotores do GAECO, onde foi encontrado farto material das suas peripécias na administração pública de Parauapebas.

Eleições SINTEPP - CHAPA 1 vence com folga em Parauapebas



As eleições estaduais do SINTEPP foram realizadas, em Parauapebas o resultado mostra a CHAPA 1 como a grande vencedora.

A comissão eleitoral ratificou o resultado final da eleição estadual em Parauapebas, ficando assim: 

Resultado Final - Parauapebas 

Chapa 1 - 274 votos
Chapa 2 - 12 votos 
Chapa 3 - 11 votos 
Chapa 4 - 164 votos

Professores avaliam que os filiados da subsede de Parauapebas optaram por resgatar a credibilidade da subsede do sindicato.

Pois que resgatem, o sindicato no município de transformou, faz um bom tempo,  num "spa de pelegos".

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Valmir da Integral: a desmoralização das instituições em Parauapebas

Prefeito faz propaganda afrontosa, depois da Operação Filisteu




Diante de tantos fatos provados, uma cidade como Parauapebas não ter dinheiro para pagar a "conta de luz" de suas escolas é algo inaceitável, essa é a situação que esse senhor e a sua família estão deixando Parauapebas.

Toda a cidade sabe que não é de hoje que tem problemas graves na política e na administração pública local, mas a atuação de VALMIR DA INTEGRAL e família na prefeitura de Parauapebas extrapolou todos os limites.

No momento que a cidade precisa de explicação, o governo VALMIR DA INTEGRAL, da forma mais cínica possível intensifica uma propaganda um campanha propagandística, onde ele mesmo é o personagem principal, apenas promoção da sua pessoa com dinheiro público.

Espera-se que o MPPA em Parauapebas denuncie mais esse abuso com o dinheiro do povo.

Parauapebas: Fundo Municipal de Saúde contrata de novo a mesma consultoria

A farra das consultorias em Parauapebas - uma fortuna gasta, mesmo o município possuindo Procuradoria muito bem estruturada

Veja o extrato da contratação:

Membros do Conselho Municipal de Saúde denunciam a contratação de uma consultoria jurídica pelo município de Parauapebas, através do Fundo Municipal de Saúde, a empresa beneficiada é a TAPAJÓS & MARQUES ADVOGADOS ASSOCIADOS, o inusitado é que essa mesma consultoria já foi contratada em 2013, por esse mesmo fundo, para prestar os serviços que são de responsabilidade da procuradoria do município.

A contratação não foi autorizada pelo Conselho de Saúde e nem atende ao interesse público, segundo alguns conselheiros que entraram em contato com o Blog.

quinta-feira, 28 de maio de 2015

NELSON MEDRADO disse que prefeito de Parauapebas, o VALMIR DA INTEGRAL, faz parte de um esquema montado para saquear o erário

PARAUAPEBAS: Procurador avalia operação Filisteu do MPPA




A operação Filisteu do Ministério Público do Estado (MPPA) numa ação conjunta do Núcleo de Combate à Improbidade Administrativa e a corrupção (NCIC) coordenado pelo Procurador de Justiça Cível Nelson Pereira Medrado e a promotoria de Justiça de Parauapebas, na pessoa do promotor de Justiça Hélio Rubens desencadeou mandados de busca e apreensões em Parauapebas sudeste do Pará, na última terça-feira, 26. Chegou à Belém na manhã desta quinta-feira, 28, conduzindo sob prisão vereador Odilon Rocha.

As investigações que duraram meses culminaram com a ação direta do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Estado, desmontando assim esquema multimilionário contra o erário.

O procurador Nelson Medrado contou com exclusividade ao site do MPPA, os caminhos desta grande operação.

“São duas investigações uma com o Núcleo e outra que está atualmente sob a responsabilidade do Hélio Rubens, promotor de Parauapebas.Uma investiga a prefeitura, licitações e desapropriações, a minha, e do Hélio Rubens investiga licitações contratos com a câmara de vereadores, e aí nas duas investigações foram solicitadas buscas e apreensões”.

O procurador falou também a respeito das prisões.

“Aí nos juntamos as duas pedi os mandados de busca e apreensão para a desembargadora Nazaré Gouvêa e o promotor Hélio Rubens pediu para o juiz da comarca de Parauapebas, Líbio Araújo Moura. Os dois magistrados deferiram as buscas e apreensões e nós fomos executar com o apoio do Gaeco".

As investigações da operação continuam e já apontam para novas suspeitas, como explica o procurador Nelson Medrado,

"Agora a documentação está toda aqui em Belém, vamos levar para o Instituto Médico Legal, para o Tribunal de Contas do Município, alguns documentos serão analisados aqui mesmo no Ministério Público, já tivemos uma visão durante a operação que existem provas de outros crimes tanto no âmbito da administração pública municipal quanto no âmbito do legislativo de Parauapebas. Então a investigação deve ser expandida e outros procedimentos vão ser abertos".

AI - Além das pessoas que foram presas até o momento, existem outros investigados?

NM- Sim, toda a mesa diretora da câmara, secretários municipais estão sendo investigados. As desapropriações contaram com a colaboração de comerciantes, empresários, é uma rede grande. Na realidade existem fortes indícios da presença de uma organização criminosa estruturada que esta gravitando no poder legislativo e no poder executivo lá em Parauapebas.

AI - O volume grande de armas e munições sob posse dos acusados tem relação com essa suposta rede criminosa?

NM - Não, é em outro nível. Muitas pessoas ainda não tomaram a consciência do estatuto do desarmamento e ainda tem em suas residências armas para supostamente usar numa defesa pessoal, mas corre o risco porque atualmente para se portar arma tem que se submeter ao registro da arma, obter a permissão para uso da arma, senão o indivíduo pode ser preso, as pessoas teimam em ignorar.

AI - O Odilon é o principal mentor do esquema criminoso?

NM - É um dos principais, existe uma associação de pessoas do status dele, nós acreditamos, atualmente para saquear o erário.

AI - E o prefeito?

NM - Faz parte, mas não tem pedido de prisão, porque nesta fase inicial o tribunal não tem o benefício da prisão. Tem que haver uma denúncia, ou se ficar configurada ameaça à testemunhas.

AI - Mas está provado que existe uma articulação entre executivo e legislativo para saquear o erário?

MN - Uma prefeitura que recebe muito recurso, mas está sob ameaça de corte de energia elétrica em todos os prédios públicos, não paga a quatro meses as faturas de energia de hospital, escola. Precisa ser investigada.

AI - Todos os presos estão indo para a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará- Susipe?

NM - Não, o comerciante irá para a carceragem comum, os dois vereadores por serem servidores públicos, serão encaminhados para a penitenciária “Anastácio das Neves”, em Americano para uma ala específica.

Transferência do vereador Odilon Rocha

Após ter sido examinado pelo médico do Ministério Público do Estado Allan Rendeiro, o parlamentar Odilon Rocha (que alegou não poder ser transferido para Belém por apresentar problemas de saúde), foi liberado e chegou nesta manhã à capital. Em sua chegada foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para exames de corpo delito e em seguida será encaminhado pela Susipe à casa penal Anastácio da Neves.



O promotor Hélio Rubens, diz que "tanto o médico do MP, como o médico que o acompanhou até Belém comprovou que o edil Odilon Rocha está em perfeitas condições de saúde. Isto é os outros elementos inicialmente alegados de que Odilon estava acometido de doença, objetivavam frustrar a decisão judicial que deferiu a prisão".


Texto: Karina Lopes (graduanda em jornalismo)
Revisão: Edson Gillet
Fotos: Karina Lopes

Vereador ODILON já está no presídio

video

Segundo reportagem da TV LIBERAL, o vereador ODILON ROCHA já está recolhido no presídio ANASTÁCIO DAS NEVES, na região metropolitana de Belém.

Correio do Tocantins: Boi de Ouro delata vereadores e GAECO acha caderneta e dinheiro na casa do prefeito de Parauapebas



O Correio do Tocantins publica ampla matéria sobre a Operação Filisteu, os jornalistas Ulisses Pompeu e Luciana Marschall conseguiram informações esclarecedoras, leiam AQUI no CORREIO :

Parte da matéria aborda a Operação na casa do Prefeito


(...) Uma das ações de improbidade foi investigada pela Promotoria de Parauapebas contra a Câmara Municipal por conta de contratos de valores estratosféricos – alguns revelados em primeira mão por este Jornal -, enquanto outra foi instalada em Belém, pelo próprio Nelson Medrado contra o prefeito do município, Valmir Mariano, por conta de desapropriações de áreas de loteamento e licitações bastante questionáveis.

Medrado e equipe foram direto para a casa do prefeito Valmir Mariano no amanhecer do dia. Lá, estavam apenas dois seguranças e o próprio gestor, que ficou muito abalado quando foi pego de surpresa saindo de seu quarto. Abalado, precisou tomar dois comprimidos para pressão alta.

Os agentes da lei estavam em busca de documentos e encontraram mais do que imaginavam. Levaram talões de cheque e uma lista de “contribuição” com nomes de políticos da região (inclusive de Marabá) que teriam recebido grana pesada para captar votos na última campanha para ajudar a eleger um candidato governista. A relação era extensa e, segundo fonte segura, havia um ex-prefeito de Itupiranga e ao lado de seu nome tinha um valor: R$ 700.000,00 e a quantidade de votos que deveria garimpar para o candidato a deputado: 3.500.

De Marabá, um político muito conhecido também constava na lista encontrada na residência do prefeito Valmir Mariano, o qual teria recebido o montante de R$ 60 mil em um mês durante o período da campanha, para garimpar 300 votos em Marabá para o candidato parauapebense, que acabou não sendo eleito.

No total, embaixo da lista, estava o valor de R$ 3,7 milhões para alcançar o total de 15 mil votos.

Mas também havia documentos com transferência para vice-prefeito e até para uma pessoa que seria supostamente de um certo tribunal de contas. A caderneta de Valmir Mariano foi embalada no “pacotão” que o procurador Medrado levou para Belém para análise mais minuciosa. Também foram encontrados na casa do prefeito muitos mapas de loteamentos da cidade, que também foram recolhidos.

Na casa do prefeito, além de documentos, foram apreendidos R$ 10,035, já depositados em juízo e mais R$ 585 mil em cheques na casa do empresário Hamilton Ribeiro, que também é investigado, até que se analise a procedência dos valores.

Pouca gente sabe no Pebas que uma das equipes do MPE também esteve na casa da secretária municipal de Habitação, Maquivalda Aguiar Barros, de onde foram recolhidas cerca de 15 caixas com documentos de processos da Prefeitura, o que é proibido por lei. É que na Secretaria dela poderiam ter explicações sobre um esquema de desapropriação de loteamento que fora amplamente divulgado na cidade.

Paralelamente, outra equipe estava na Prefeitura, onde também coletou farto material do processo de licitação que estaria marcado pelas digitais do superfaturamento. Mas também foram apreendidos documentos referentes a processos de licitação de merenda escolar e coleta de lixo na cidade. Quando saíram de lá, por volta de meio dia, o procurador Medrado foi ovacionado pela população que acompanhava a ação. No total, a ação do MP tinha 15 alvos, entre os quais a Secretaria Municipal de Obras e a Câmara Municipal.

Leia a matéria completa AQUI no CORREIO.

Debate sobre a prisão ou afastamento do prefeito de Parauapebas

Prisão ou afastamento de prefeito de Parauapebas seria questão de dias, que nem ocorreu em PIRABAS?


Desembargadora Maria de Nazaré Gouveia decidirá prisão do prefeito de Parauapebas.

O advogado Mauro Santos poderá defender Valmir da Integral, o prefeito de Parauapebas. A cidade  sabe que advogados de consultorias contratadas sem licitação atuam em causas particulares do prefeito e de sua família.

 Seria o caso do advogado MAURO SANTOS?
 


Foi pedida ou não a prisão do prefeito de Parauapebas?

O assunto no momento em Parauapebas é se foi ou não foi pedido a prisão do prefeito de Parauapebas ou  o seu afastamento do cargo, tudo indica que não, mas apenas por enquanto, pois os fatos investigados são gravíssimos.

Diante da prisão do vereador ODILON, apoiada pela população de Parauapebas, surgiu o debate acerca da NÃO prisão do prefeito municipal, VALMIR DA INTEGRAL, a situação causou perplexidade na capital do minério. 

Instâncias diferentes, em Parauapebas, Juiz Líbio Moura mandou prender o vereador e o empresário



Dr. LÍBIO MOURA
mandou prender
A explicação pode ser por tratar de instâncias judiciais diferentes, aliada ao fato de que a investigação sobre a Câmara e o vereador ODILON já estava bem adiantada, dando a certeza para o judiciário local, assim o juiz LÍBIO MOURA decidiu pela prisão dos principais envolvidos.  

Parauapebas e São João de Pirabas

Recentemente, o Procurador NELSON MEDRADO declarou que Parauapebas e São João de Pirabas seriam os piores casos de corrupção e criminalidade contra a administração pública no Pará (veja AQUI).


Procurador NELSON MEDRADO, atuando com técnica e rigor

Roteiro seguido

O procurador NELSON MEDRADO agiu com muita correção, adotando o mesmo procedimento de São João de Pirabas, ou seja, o procurador tem um roteiro e não se deixa influenciar por notícias e nem por pressão de quem quer que seja.

Tem sido assim, o Procurador age com discrição e serenidade, o que o procurador disse em Parauapebas também foi dito em São João de Pirabas, assim, lá em Pirabas, depois de alguns dias, o prefeito foi afastado e preso.

Evidente, passando alguns dias e o MPPA, tanto em Parauapebas quanto em Belém, na primeira e segunda instância, não ingressarem com as ações necessárias para a prisão ou talvez o afastamento dos envolvidos, nesse caso, a população pode pensar que existe algo estranho, por enquanto, tudo segue o "script" de São João de Pirabas. 


MPPA divulgou notícia dúbia

Bem verdade, a primeira notícia publicada no site do MPPA (Veja AQUI) indicava a existência de mandado de prisão contra o prefeito de Parauapebas, mas não foi  confirmada ao fim da Operação FILISTEU.   

Sob qualquer ótica (política/administrativa ou jurídica) não há justificativas para a permanência do Sr. VALMIR DA INTEGRAL no cargo de prefeito de Parauapebas.

PARAUAPEBAS: compra de pedaço de morro é investigada pelo Ministério Público e Polícia Federal

Pedaço de morro pode ter custado mais de R$ 50 MILHÕES 


A imagem é uma foto oficial da prefeitura de Parauapebas

Acredite, o pedaço de morro acima pode ter custado mais de R$ 50 milhões. 

Apenas com desapropriações, o atual governo VALMIR DA INTEGRAL gastou mais de R$ 88,4 MILHÕES.

Licença ambiental, existe?

Sem qualquer embaraço,  o "escalpelamento" do pedaço de morro na foto acima é uma infração ambiental, um ato que não encontra respaldo no bom senso de cidadão nenhum, mesmo que se trate de um FILISTEU.

Aberração preciosa, digna de um FILISTEU

A desapropriação do pedaço de morro acima é uma aberração administrativa, vários questionamentos serão levantados pelo Ministério Público, como o fato do registro desse morro como se fosse um LOTEAMENTO pelos Cartórios de Parauapebas, os mesmos cartórios que não divulgam quanto pagaram de ISS ao atual governo do prefeito VALMIR DA INTEGRAL.

O procedimento desapropriatório do morro acima é uma preciosidade digna de um FILISTEU das artes jurídicas/administrativas.


VALMIR DA INTEGRAL, ODILON, BRAZ e MAQUIVALDA



As desapropriações realizadas pelo governo VALMIR DA INTEGRAL, as principais delas, beneficiam os financiadores da campanha eleitoral do prefeito de Parauapebas em 2012.

Outro fato, corriqueiro em Parauapebas, o vereador BRAZ é suplente assíduo do conselho municipal de habitação, isso mesmo, além de vereador é suplente do conselho responsável por fiscalizar os atos da sua esposa, a Sra. MAQUIVALDA, ou seja, a esposa gasta e o marido aprova, como diria o jornalista MARCEL NOGUEIRA: terra de muro baixo.

Vereador ODILON está bem de saúde, diz MINISTÉRIO PÚBLICO

video


O vereador ODILON ROCHA, do Partido Solidariedade, foi transferido numa UTI MÓVEL para um presídio de Belém.

Vereador líder do governo VALMIR DA INTEGRAL

O vereador líder da base de apoio do governo VALMIR DA INTEGRAL, mantém a secretaria de assistência social (SEMAS) sob seu controle, essa secretaria é "especializada" em comprar cesta básica. 

quarta-feira, 27 de maio de 2015

OPERAÇÃO FILISTEU - vereador passa mal na cadeia

video

Segundo reportagem da TV LIBERAL, o vereador ODILON ROCHA passou mal na cadeia e teve que ser conduzido para um hospital particular em Parauapebas.

Parauapebas aplaude Promotores de Justiça, Procurador Nelson Medrado e Policiais pela realização da Operação FILISTEU

PARAUAPEBAS: Grupo de Combate ao Crime Organizado do MPPA desmonta esquema multimilionário




A operação Filisteu, realizada pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado - Gaeco, do Ministério Público do Estado em Parauapebas, sudeste do Pará, nesta terça-feira, 26, desmontou um esquema multimilionário contra o erário.

Em entrevista exclusiva ao site do Ministério Público o promotor de Justiça, Helio Rubens Pinho Pereira detalha a operação Filisteu e reafirma que "O Ministério Público está trabalhando para que haja respeito ao dinheiro público, para que ele seja efetivamente revertido em benefício da sociedade e não de pessoas mal intencionadas que se arvoram como representantes da sociedade".


AI- O que originou a operação Filisteu?

HR - Existia um procedimento na promotoria de Parauapebas para investigar casos de improbidade administrativa na câmara de vereadores e um outro no Núcleo de Combate à Improbidade coordenado pelo procurador de Justiça, Nelson Pereira Medrado, investigando a prefeitura.

Muitas provas foram colhidas durante meses e quando nós tínhamos já uma documentação razoável nós deflagramos a operação que contou com mais de dez promotores, mais de 20 homens e foram 15 a 16 alvos. Todos os alvos foram satisfatórios e nós obtivemos o que a gente procurava e até agora nós apuramos na câmara, desvios por meio de contratos administrativos direcionados que pagavam por uma quantidade bem grande de mercadorias e se entregava o tempo todo, uma quantidade menor e essa diferença voltava pelo menos para mesa da câmara. Para os componentes da mesa da câmara:presidente, vice-presidente, 1° secretário e 2° secretário. Isso é em relação à câmara de vereadores.
Em relação a prefeitura, uma série de contratos direcionados com valores grandes.

AI - De quanto foi o rombo até agora?

HR - Multimilionário, só uma desapropriação feita pela prefeitura de Parauapebas ultrapassa "cinquenta milhões de reais" (R$50 milhões). Foram várias, várias desapropriações feitas de forma irregular, então o valor é bem grande, vários milhões de reais.

AI- Quantas pessoas foram presas, até o momento?

HR - São três pessoas, o vereador Odilon (aquele, daquela manifestação em que ele dizia que precisava ser corrupto pra viver com o salário que tinha), o outro é o empresário que era contratado e que era o operador de alguns contratos para que o dinheiro voltasse para câmara e, um outro vereador, que foi preso por porte de arma. Quando fizemos a busca na residência dele , nós encontramos armas, por conta disso ele foi preso em flagrante, esse terceiro vereador.

AI - Eles vão ficar presos em Parauapebas ou vem pra Belém?

HR - Tem 2 - o vereador José Arenes e o empresário Edmar Cavalcante que estão indo pra Belém. O terceiro vereador Odilon Rocha de Sansão que a gente está providenciando a ida também, todos três deverão ir para Belém.
*informações de última hora dão conta que o vereador Odilon Rocha conseguiu laudo médico impedindo seu deslocamento para Belém.

AI - Quais os desdobramentos da operação, promotor?

HR - Nós vamos analisar a documentação apreendida e vamos entrar com as ações cabíveis, para responsabilizar criminal e ou administrativamente.


Estrutura da Operação Filisteus

1 - procurador de Justiça
11 - promotores de Justiça
35 - policiais
7 - funcionários do Ministério Público
15 - viaturas


Texto: Karina Lopes (graduanda em jornalismo), com informações da PJ de Parauapebas
Revisão: Edson Gillet
Fotos: PJ Parauapebas

_________________________________________
Nota: o MINISTÉRIO PÚBLICO cumpriu seu papel com louvor, pelo judiciário o juiz LÍBIO MOURA também agiu corretamente, mas a desembargadora Maria de Nazaré Silva Gouveia é que deveria explicar a NÃO prisão e o NÃO afastamento do prefeito da BILIONÁRIA Parauapebas, evidente, a desembargadora irá analisar os documentos apreendidos pelo GAECO e terá a oportunidade de se manifestar novamente, o mais breve possível.

Vereador BRAZ defende ODILON e aumenta despesas da Câmara

Eles nunca temeram nada, parece acreditarem na impunidade que imperava em Parauapebas

Veja o vereador BRAZ defendendo o seu colega da base do governo VALMIR DA INTEGRAL:


video



Na época, o vereador BRAZ foi o primeiro a sair em defesa do líder do governo VALMIR DA INTEGRAL, seu colega ODILON ROCHA (Veja AQUI).

Vereador Braz aumentou despesas com contratos suspeitos

O vereador BRAZ é esposo da Sra. MAQUIVALDA, a polêmica secretária de habitação de Parauapebas, cujos procedimentos desapropriatórios estão sendo investigados pelo GAECO e pela Polícia Federal.

Vereador BRAZ, apenas com o escritório do
advogado MAURO SANTOS - R$ 424.000,00

Lembrando que o vereador BRAZ, atual presidente da Câmara de Parauapebas, manteve ou aumentou os gastos com os contratos que foram considerados fraudulentos pelo GAECO, inclusive com gêneros alimentícios, alvo da operação.

O que o vereador BRAZ pretende gastar com gêneros alimentícios é o suficiente para comprar merenda escolar para as crianças de Curionópolis e Eldorado do Carajás.

BOM DIA BRASIL: Globo mostra a corrupção em Parauapebas

video


O foco da reportagem é o Sr. ODILON, devido a repercussão do seu desastroso discurso, onde afirmara que um vereador em Parauapebas não se sustentaria com o seu "salário", precisando ser corrupto".

Na Câmara é "fichinha", quase simbólico, o rombo é na PREFEITURA

Os desdobramentos da operação FILISTEU trará graves consequências para políticos, procuradores e empresários do município.

Não se trata apenas da suspeita de compras ilegais e superfaturadas de terrenos, tem mais, muito mais, AS FRAUDES em licitações são generalizadas.

O Procurador Nelson Medrado já disse que em Parauapebas tudo é mais grave, muito mais grave.

Odilon Rocha continua preso em Parauapebas, mas prefeito desapareceu

Vereador Odilon Rocha continua preso em Parauapebas, PA

Demais presos na operação "Filisteu" estão sendo transferidos para Belém.
Odilon, que reclamou do salário, disse que está com problemas de saúde.

Vereador Odilon Rocha no momento em que foi preso na última terça-feira (26). (Foto: Reprodução/TV Liberal)Vereador Odilon Rocha no momento em que foi preso na última terça-feira (26). (Foto: Reprodução/TV Liberal)












O vereador Odilon Rocha (SDD) continua preso na sede da Polícia Civil nesta quarta-feira (27) em Parauapebas, no sudeste do Pará, após uma investigação do Ministério Público do Estado (MPPA) e da Polícia Federal. De acordo com Milton Menezes, coordenador da Operação "Filisteu", deflagrada na terça-feira (26), o parlamentar deve ser transferido para Belém, mas não pode sair do município por problemas de saúde e alegou que deve continuar o tratamento na cidade. O também vereador José Arenes (PT) e um comerciante do município já estão a caminho da capital e continuarão presos preventivamente. 
Durante a operação documentos foram apreendidos na prefeitura e mandados de busca e apreensão foram cumpridos no centro comercial da cidade, para combater um esquema de fraudes em processos licitatórios e superfaturamento de terrenos desapropriados pela prefeitura. De acordo com as investigações do MPPA, Odilon Rocha é acusado de envolvimento com fraudes em licitações no período em que exerceu o cargo de primeiro secretário da casa, entre os anos de 2013 e 2014. O objetivo das licitações era a compra de veículos e alimentos para a Câmara de Vereadores.

TV LIBERAL mostra prisão de vereador, mas prefeito continua sumido

Corrupção no governo VALMIR DA INTEGRAL é generalizada


video


Bom Dia Brasil também trouxe reportagem sobre a corrupção em Parauapebas.

Prefeito de Parauapebas continua sumido


Alvo da operação FILISTEU, o governo municipal de Parauapebas está sem comando, à deriva, o motivo seria o sumiço do prefeito municipal, Sr. VALMIR QUEIROZ MARIANO, vulgo VALMIR DA INTEGRAL.

Bom dia, Parauapebas!


GAECO e POLÍCIA FEDERAL lavam a alma do cidadão de Parauapebas - o estado democrático brasileiro começa a se impor frente ao "estado tutuzeiro de Parauapebas"

Ontem o Blog bateu seu recorde, ultrapassando mais de 15 mil acessos diários, obrigado a você, cidadão leitor.

terça-feira, 26 de maio de 2015

Parauapebas: PROCURADOR NELSON MEDRADO saindo da prefeitura e recebendo aplausos da população

OPERAÇÃO FILISTEUS 

video

Após realizar BUSCA E APREENSÃO de documentos e computadores do governo VALMIR DA INTEGRAL,  Procurador NELSON MEDRADO, do Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado, deixa o prédio da prefeitura de Parauapebas sob aplausos e incentivo dos populares.

A Polícia Federal também participou da OPERAÇÃO FILISTEUS.

Prisão do vereador ODILON ROCHA


Prisão do vereador ODILON não pode ser fato isolado, justiça cairia em descrédito

Prender apenas o vereador ODILON é uma medida que não se mostra adequada a gravidade dos ilícitos praticados pelo atual governo de Parauapebas, do qual ODILON é apenas um vereador da base de apoio ao prefeito VALMIR DA INTEGRAL.

Prisão ou afastamento mostram-se necessários, qualquer medida diferente, seria apenas isso mesmo, uma medida DIFERENTE do que se faz em cidades pobres e prefeitos pobres

Caso o judiciário paraense não tenha determinado a prisão ou ao menos o afastamento do prefeito de Parauapebas na data de hoje, fato difícil de se explicar, mais cedo ou mais tarde terá que tomar uma dessas medidas, caso contrário cairá em total descrédito junto aos cidadãos paraenses e parauapebenses.

JUDICIÁRIO tem que explicar

Como explicar tantos mandados e ainda confiar o governo de Parauapebas ao Sr. VALMIR DA INTEGRAL? 

Quantos mandados de busca e apreensão serão necessários? 

Quando a cidade ficará livre de um governo que todos os dias mostra total desapreço pelo patrimônio público.

Até quando Parauapebas terá que aguentar esses FILISTEUS em verdadeira  "bacanagem" com o erário municipal?

Eles não temem nada: Presidente da Câmara de Parauapebas contrata advogado MAURO SANTOS por R$ 424.000,00

Como explicar essa contratação, quase MEIO MILHÃO? O que o vereador BRAZ está fazendo com o dinheiro do povo?



Tem advogado de sobra, mas gastará R$ 424 mil

Sobra advogado na Câmara de Parauapebas, mesmo assim o MAURO SANTOS conseguiu R$ 424 MIL para fazer o mesmo serviço dos 4 procuradores concursados da Câmara de Vereadores. 

O presidente da Câmara Municipal dos Vereadores de Parauapebas, vereador BRAZ, contratou o escritório SANTOS & SANTOS ADVOGADOS ASSOCIADOS SOCIEDADES SIMPLES, por R$ 424.000,00 (quatrocentos e vinte quatro mil reais), mediante o processo de Inexigibilidade nº 6/2015-00003CMP e o contrato  nº 20150021.

Contratação absurda, ilegal e lesiva ao município

A contratação foi autorizada pelo vereador BRAZ, o objeto é simplesmente as atribuições dos procuradores da Câmara, ou seja, o que alega o vereador BRAZ para contratar o escritório do Dr. MAURO SANTOS é simplesmente o que os procuradores concursados da Câmara deveriam fazer.

Além do procurador geral, ao que se sabe, existem mais 4 procuradores na Câmara de Parauapebas, de modo que essa contratação mostra-se absurda, ilegal e abusiva e será denunciada.

Veja extrato publicado pela CMP:

Jornalista Bacana, os maranhenses e os FILISTEUS - o GAECO quase pega a "bacanagem"

Bacana e os "filisteus"

Os "FILISTEUS" e o Bacana em Parauapebas, uma semana pra lá e outra pra cá e a "bacanagem" na cozinha do prefeito poderia ter sido abortada pelo GAECO.

Jornalista esconde prefeito de Parauapebas agredindo os maranhenses

Jornalista manipula vídeo e retira agressões do prefeito e blogueiro de Parauapebas aos maranhenses.

Uma pena que o BACANA se preste a este papel, mas de qualquer modo Parauapebas agradece a sua visita, o rapaz trouxe sorte ao povo do maranhão e aos parauapebenses.

O jornalista até que tentou, mas o GAECO só viu "bacanagem" com dinheiro público, onde o Bacana  mostrou vantagem. 

Que vergonha!

GAECO estaria procurando prefeito de Parauapebas

Valmir da Integral sumiu,
você o viu por aí?
Ainda não há notícias de que o GAECO tenha encontrado o prefeito de Parauapebas, o honorável Sr. VALMIR DA INTEGRAL.

Caso você encontre com a honorável pessoa do prefeito municipal de Parauapebas,  queira entrar em contato com o Ministério Público, com o GAECO, pode ser que a equipe tenha algumas perguntas a fazer para o honorável empresário e político.


GAECO teria mandado para prisão de VALMIR DA INTEGRAL, prefeito de Parauapebas, diz MPPA





A operação denominada Filiesteu desmontou esquema criminoso oriundo de fraudes em processos licitatórios e superfaturamento de terrenos desapropriados pela prefeitura; emissão de notas fiscais frias e desvio de recursos públicos entre membros da câmara e o comércio na região.

Foi preso até o momento o vereador Odilon Rocha de Sansão (PMDB), conhecido pela afirmação polêmica acerca do valor do salário de vereador. E o empresário do ramo do comércio local, Edmar Cavalcante conhecido como “Boi de Ouro” acusado de emitir e vender notas fiscais frias.




Outro alvo da operação é a casa do ex-presidente da câmara municipal, Josineto Feitosa de Oliveira.

A operação coordenada pelo Grupo de Atuação especial de combate ao crime organizado (Gaeco) do MPPA foi deflagrada na madrugada desta terça (26) contra a prefeitura municipal, secretaria de obras e a câmara no município de Parauapebas, região sudeste do Pará.

Executa a operação pela promotoria de Parauapebas os promotores de Justiça, Hélio Rubens, Paulo Morgado Junior, Fanklin Jones e Eduardo Falessi; pelo Gaeco atuam os promotores de Justiça, Milton Menezes (coordenador), Harrison Bezerra, Arnaldo Célio de Azevedo, Raimundo Aires, Daniel Barros e Augusto Sarmento e pelo Núcleo de combate a corrupção, o procurador de Justiça, Nelson Pereira Medrado.




PRISÕES

Mandados de busca e apreensão e de prisões foram expedidos em Belém pela desembargadora Maria de Nazaré Silva Gouveia, do TJPA, em desfavor da prefeitura municipal cujo titular é o prefeito Valmir Queiroz Mariano (PSD) e, em desfavor da câmara, pelo juiz da comarca de Parauapebas, Libio Araújo Moura.

Texto – Edson Gillet com informações do Gaeco em Belém
Fotos – Gaeco

___________________________

Nota: Para o senso comum, a palavra “filisteu” designa um indivíduo inculto e carente de inteligência, com interesses vulgares e puramente materiais. Um sujeito convencional, desprovido de toda e qualquer capacidade intelectual. Em Parauapebas, FILISTEU virou membro e defensor do governo VALMIR DA INTEGRAL.

GAECO fez operação em Parauapebas a partir das denúncias dos vereadores do G8

NELSON MEDRADO recebeu denúncias dos vereadores
da oposição de Parauapebas

A operação de hoje realizada em Parauapebas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, o GAECO, é resultado de uma série de denúncias levadas às mãos do Procuradores de Justiça do Ministério Público.

Operação do GAECO em Parauapebas continua ocupando a residência do prefeito


Não é oficial, mas informações chegam ao Sol do Carajás que existiriam mandados de prisão em nome do prefeito de Parauapebas, VALMIR DA INTEGRAL, e do vereador ODILON, porém devemos aguardar o desenrolar dos fatos e o desfecho da operação.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado ainda permanece na residência dos dois políticos de Parauapebas, apreendendo material que pode conter provas de crimes e ilícitos administrativos.

Parauapebas: outra BOMBA - contas da campanha do GESMAR foram REPROVADAS no TRE-PA

À unanimidade, Tribunal rejeita contas da campanha do GESMAR ROSA

GESMAR e VALMIR DA INTEGRAL gastaram, perderam e agora
as contas da campanha foram rejeitadas pelo TRE-PA

Hoje, pela manhã, enquanto o Grupo de Combate ao Crime Organizado está na prefeitura e na residência do prefeito de Parauapebas, o TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL reprovou as contas da campanha eleitoral de 2014 do candidato GESMAR ROSA. 

Mais uma BOMBA para o prefeito de Parauapebas, VALMIR DA INTEGRAL, e para o seu ex-candidato a deputado estadual, GESMAR ROSA, ambos do PSD.

GAECO precisou arrombar portas na Câmara de Parauapebas

Prefeito de Parauapebas está sendo procurado, vereador BRAZ também sumiu

 



  


Os policiais e o GAECO precisaram arrombar portas na Câmara de Parauapebas, vereador BRAZ, presidente da CMP, sumiu, prefeito de Parauapebas está sendo procurado.


Maior operação já realizada pelo GAECO

Trata-se da maior operação já realizada pelo GAECO, a notícia é que duas pessoas foram detidas, mas os nomes não estão confirmados, sabe-se que é um vereador e um empresário.

Casa do prefeito está cercada pelo GAECO e Polícias

A casa do prefeito está ocupada pela polícia, não há notícias que o prefeito esteja na residência.