domingo, 31 de março de 2013

As peripécias de um tamanduá
“Um açougueiro nunca teme ovelhas”
Alexandre, o grande
 
Analisando os contratos da câmara municipal de Parauapebas, deparamos com as mais loucas e esquisitas formas de compras e contratações de serviço. A aberração que me chamou atenção essa semana foi o contrato da empresa denominada CAVALCANTE & AQUINO LTDA.
 
Essa empresa foi contratada para serviços de tiragem de copias xerográficas pela “bagatela” de 115 mil. O contrato foi assinado no dia 09/04/2012 e foi executado até o dia 21/11/2012, data do último pagamento.
 
A primeira vista, parece não ser lá grande coisa. Fazendo uma análise mais cuidadosa, percebemos que esse valor pago corresponde a quase 1 milhão de xerox – não computamos os outros pagamentos com dispensa de licitação para o mesmo serviço, como é o caso dos quase 8 mil pago à gráfica Bahia. Pelo método da proporção, é fácil verificar que a câmara municipal pagou uma média de quase 100 mil xerox por mês naquele período. É muita cópia! Cópia demais!
 
O diretor à época, WANTERLOR “FAZENDEIRO NERVOSO” BANDEIRA, com sua competência bestial em envolver os presidentes em seu abraço mortal, fez Zé Alves, presidente em 2012, assinar uma série de contratos que, sem dúvida, serão os motivos de sua decadência moral, já que a política parece não fazer mais parte de sua vida.
 
Para finalizar, é bom fazer a seguinte observação: procurei pelo preço das mais caras máquinas xerocopiadoras do mercado e, pasmem senhores e senhoras, uma das mais modernas, com capacidade para mais de 3 mil cópias coloridas por hora, custa menos de 30 mil.
 
Pergunta-se: Wanterlor, por que gastar mais de 120 mil em xerox – se é que foi copiada alguma coisa – já que uma máquina que custa menos de 30 mil atenderia a câmara com muita folga, mas bota folga nisso? Por que meu caro – mas muito caro mesmo – “NERVOSINHO DA TITIA”?
 
Isso, no mínimo, é indício de uma brutal INCOMPETÊNCIA administrativa, pois fere um princípio básico da administração pública, a economicidade.
___________________________________________
 
Nota do blog:
 
Esse blog jamais publicará alguma coisa que se refira a filhos ou família de quem quer que seja, mesmo que algumas pessoas não mereçam esse cuidado.
 
Mas deixo um aviso: de você, Wanterlor, ex-operário, ex-socialista, ex-vereador, ex-diretor da câmara, ex-petista, ex-pessolista e candidato a mascote do governo Valmir, não teremos compaixão, faremos de tudo para que sua vida PÚBLICA seja escancarada para toda Parauapebas. Nossa cidade não aguenta mais pessoas como você.
 
Portanto, aguente o tranco! Não invente histórias para se passar de vítima. Sua família nunca foi, nem será, alvo de nossas críticas. Nosso objetivo é apenas o homem público Wantelor “Fazendeiro Nervosinho” Bandeira, jamais ao pai de família Wanterlor Bandeira.  Pois, até onde sabemos tens uma família estruturada, respeitada e muito bem chefiada por você e sua esposa. Até onde sabemos és um pai de família exemplar. Qualquer menção diversa, seria mentirosa
 
Se o motivo de sua raiva for isso, fique tranquilo! Sabemos que você é hipertenso e toma remédio controlado, não queremos que nada de mal lhe aconteça.
 
Mas se o motivo da sua revolta, na verdade, for nossas publicações de suas peripécias como diretor da câmara, aí meu caro, não podemos fazer nada, a não ser dar-lhe um conselho, bom conselho: pode dobrar a dose de seu remédio, a pressão vai subir!
Deputado Wandenkolk Gonçalves tem boa vontade, mas confunde a defesa de Parauapebas com a defesa dos seus políticos corruptos 

O deputado Wandenkolk Gonçalves é uma pessoa admirável, conciliadora e um incontestável defensor da nossa região.
 
Antes de qualquer coisa, indicamos ao deputado a leitura do artigo: "PARAUAPEBAS, 25 ANOS: FUTURO EM JOGO". No caderno de Economia, página 6, no Diário do Pará, deste domingo (aqui). Pois o deputado, por quem o Sol do Carajás tem imenso respeito e admiração, precisa conhecer melhor Parauapebas.
 
Hoje, o blog do Zé Dudu publicou uma entrevista do parlamentar do PSDB, concedida a Rádio Liderança FM, cujo foco central é um pedido de apoio e voto de confiança no governo Valmir da Integral.
 
O Sol do Carajás avalia que o deputado comete vários equívocos, não por má fé, mas por estar desinformado sobre a realidade política de Parauapebas, neste início da desastrada administração do prefeito Valmir.
 
O deputado parte de premissas erradas. Primeiro, acredita que se está fazendo campanha eleitoral, ninguém está fazendo campanha, pelo contrário, cobra-se a mudança que foi prometida em campanha eleitoral.
 
O deputado defende uma "conciliação", mas que conciliação?
 
Com um governo que trai todas as forças políticas que o elegeram? 
 
A cidade que clamava pela mudança e pelo fim da corrupção e roubalheira que Parauapebas assitiu nos 16 anos de Bel/Darci foi traída antes mesmo do velho empresário ser empossado.
 
Conciliação com um governo que trai todos os cidadãos que acreditaram numa verdadeira mudança?

Na verdade, só mudou o "gestor", as forças políticas e os aliados do Darci é quem mandam no governo Valmir.
 
Os métodos tresloucados do prefeito petista foram todos copiados pelo prefeito Valmir. Até o chefe de gabinete, Zé Omar, foi indicado pelo vereador Euzébio, maior defensor do irresponsável alcaide petista.  Chefe de Gabinete que pode ser substituído por Wanterlor Bandeira, outro que chamava o prefeito de "caloteiro", também da turma do Euzébio, que nada mais é que o operador das falcatruas da Câmara Municipal, em 2011 e 2012.
 
O deputado Wandenkolk se equivoca várias vezes ao defender alguns secretários. Cita o Sr. DÁRIO FURTADO VELOSO, realmente, Wandenkolk engana-se, está muito mal informado, pois o rapaz FURTADO VELOSO, apesar de uma simpatia de pessoa,  tem uma grave condenação criminal, pelo monstruoso fato de "DESVIAR LEITE DE CRIANÇAS, DA MERENDA ESCOLAR", quando seu pai era prefeito em Marabá.
 
O deputado Wandenkolk engana-se outra vez ao citar a secretária de educação, FRANCISCA CIZA, cuja incompetência já deveria ser de domínio do deputado, pois basta ver  a realidade do ensino médio em Parauapebas, setor que essa Sra. desorganizou por vários anos, deixando a educação da rede estadual em Parauapebas um verdadeiro caos.

Deputado, V.Exa. foi um árduo defensor da UNIFESSPA em Parauapebas, o maior defensor, pra dizer a verdade, V.Exa. nunca viu e nem ouviu essa incompetente secretária, nenhuma vez sequer, tocar no nome da UNIFESSPA, ela não sabe nem do que se trata, muito menos a importância de uma UNIVERSIDADE, tamanha debilidade intelectual e cultural. No caso dessa Sra. tudo é mais grave, seu histórico é de assustar, o deputado deveria conhecer, basta vir a Parauapebas e conversar com qualquer professor, inclusive aqueles que tenham filiação no PSDB. 
 
O governo Valmir ainda será notícia nacional e nas páginas policiais, tal o descalabro administrativo que Parauapebas vivencia.
 
Deputado Wandenkolk equivoca-se, mas sem perder a sensatez e a boa fé, acreditando que tudo se deve aos poucos dias de governo ou a uma suposta luta política local, ledo engano do deputado, pois não são 80 dias de um novo governo, mas sim 80 dias que se acrescentam ao que se viu em Parauapebas nos últimos 16 anos: corrupção e desmando.
 
O governo VALMIR DA INTEGRAL é a continuidade, envelhecida, dos 8 anos da BEL, mais os 8 anos do DARCI.
 
Em 80 dias Parauapebas já viu de tudo, a cidade paira estarrecida, alguns setores da sociedade já pedem o "IMPEACHMENT" do prefeito.

Wandenkolk Gonçalves, V.Exa., de boa fé, equivoca-se, mas tenha certeza, Parauapebas nunca viveu 80 dias tão desastrosos.
 
O prefeito VALMIR deve ser afastado e cassado, talvez até preso, caso as denúncias que já são comprovadas sejam seriamente investigadas pelo TCM e pelo Ministério Público!
 
Deputado, de boa fé sabemos que estás, lhe aconselhamos: defenda Parauapebas, não seus políticos!
Diário do Pará publica artigo de autoria de Charles Alcântara sobre Parauapebas
____________
Parauapebas, 25 anos: futuro em jogo
Por Charles Alcântara*

 
Na realidade de Parauapebas, município com 6.886 quilômetros quadrados localizado no sudeste paraense, há muito de superlativo, emblemático, surreal.
 
O minucioso Trabalho de Conclusão de Curso apresentado pelo bacharelando em Engenharia de Minas e Meio Ambiente, André Santos de Souza, à Faculdade de Engenharia de Minas e Meio Ambiente (Femma), da Universidade Federal do Pará (UFPA), constitui a essência deste breve artigo.
 
Ao analisar a importância da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (CFEM) para o município de Parauapebas, Souza revela o retrato da contradição.

De um lado, uma Parauapebas rica, próspera. De outro, uma Parauapebas de mazelas sociais alarmantes.
 
Em 2012, Parauapebas arrecadou R$427,1 milhões em royalties de mineração, dos quais R$283,1 milhões ingressaram nos cofres do município, já que 65% desses royalties pertencem ao município de localização do minério.
 
A taxa média paga, em royalties, ao Estado brasileiro, é de 1,98%, percentual irrisório em face do volume de negócios e dos lucros obtidos pela indústria mineral, mas, ainda assim, as receitas obtidas por Parauapebas mais do que justificariam uma realidade bastante distinta da verificada, como veremos mais adiante.
 
Entre 1997 e 2012, Souza aponta que a mineração em Parauapebas movimentou quase R$ 100 bilhões, que lhe renderam quase R$ 1,2 bilhão em royalties, sendo R$ 1 bilhão somente nos últimos 8 anos, quando a mineração alcançou um volume fabuloso de negócios.
 
Entre 2002 e 2010, o PIB de Parauapebas cresceu exponencialmente - quase mil por cento -, saindo de R$1,4 bilhão para R$15,9 bilhão (IBGE). O PIB per capita de Parauapebas, de R$ 103.403,99 (ou US$ 51.702), permite inferir que se Parauapebas fosse um país estaria acima de potências como Estados Unidos (US$ 48.387), Japão (US$ 45.920), França (US$ 44.008), Alemanha (US$ 43.742) ou China (US$ 5.414).
 
Mas a história tem outro lado, não tão glorioso. Mercê de um acelerado fluxo migratório, Parauapebas sofre as dores do crescimento demográfico sem rédeas, agravado pelo desperdício, má alocação de recursos, imprevidência e falta de transparência e participação popular na gestão.
 
Mas sobeja uma concepção autofágica de crescimento fundado na dependência exclusiva – e, portanto, insustentável a longo prazo – da exploração mineral que, como até as pedras sabem, é esgotável e não renovável.
 
Estimativas, oficiais e não oficiais, preveem a exaustão das minas de ferro de alto teor, entre 23,5 e 80 anos. Essa variação decorre das divergências quanto ao efetivo estoque do minério existente no subsolo paraense e o ritmo de extração, que tende a acelerar-se pelos planos da Vale que, em 2012, extraiu 106,8 milhões de toneladas de ferro e planeja extrair 236 milhões de toneladas, em 2016, mais que o dobro da capacidade atual.
 
Na área urbana do município que mais arrecada royalties no Brasil, 36,25% das vias não são pavimentadas; nem a metade das vias possui calçadas e apenas 28,13% delas têm bueiro. O esgoto corre a céu aberto em 53,51% das ruas, onde vivem 74.755 pessoas.
 
Estima-se que em torno de 55 mil pessoas (1/3 da população) não tenham acesso a água potável devidamente encanada, sendo esse serviço provido por carros pipas.
 
Não existe coleta de lixo para 9,96% da população (13.035 cidadãos) e cerca de 15.330 parauapebenses, 11,27% da população, vivem às escuras, sem energia elétrica.
 
Os melhores indicadores sociais de Parauapebas estão na educação. O analfabetismo, que era de 16,3%, em 2000, caiu para 8,1% em 2010. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do município evoluiu e pode levar Parauapebas a atingir, já em 2015, as metas estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC) para 2021, mantido o mesmo ritmo.
 
Mas há problemas graves também nessa área, como a existência de turno intermediário – o chamado “turno da fome” - e de prédios precários que funcionam como anexos às escolas da rede municipal, onde crianças de 6 a 12 anos frequentam salas de aulas improvisadas, normalmente em residências alugadas para esse fim.
 
Na saúde, o município tem apenas 2,15 leitos por mil habitantes, abaixo do recomendável pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que orienta 4,5 leitos para cada grupo de mil habitantes. Parauapebas é um dos líderes no Pará em número de casos de dengue, registrando 1.330 casos confirmados da doença, em 2012, atrás apenas de Belém, que teve 1.897 casos.
 
A sede municipal, com 155 mil habitantes, já está com oito favelas, nas quais 13,6 mil pessoas se espremem em condições inóspitas e alheias a serviços públicos básicos, como água encanada, asfalto e esgotamento sanitário.
 
Afinal, o que foi feito com os royalties do minério recebidos por Parauapebas?
 
Como Parauapebas está se preparando para o porvir sem minério?

Em que medida a sociedade está se beneficiando dos resultados da atividade mineral?
 
Que legado se reserva para as gerações futuras, pós-ciclo mineral?
 
Prestes a completar 25 anos, no dia 10 de maio, a jovem e pulsante Parauapebas já se vê obrigada a mudar radicalmente o rumo, se quiser assegurar um futuro promissor e duradouro. E mudar radicalmente o rumo significa mudar radicalmente o atual modelo de governança dos royalties da mineração, com vistas a evitar um futuro sombrio.
 
Uma gestão responsável e sustentável dos royalties requer a adoção de uma espécie de fundo soberano; investimento na diversificação da economia e no desenvolvimento sustentável; planejamento e preparação para o período posterior ao ciclo mineral; redução drástica da desigualdade social; transparência e efetiva participação popular no processo decisório.
*Auditor Fiscal e Presidente do Sindifisco-PA.
Jáder Barbalho é o maior gazeteiro do Senado Federal
 
 
Político brigou contra a Lei da Ficha Limpa, mas ignora mandato
 
BRASÍLIA
THIAGO VILARINS
Da Sucursal

Ninguém faltou mais que Jader Barbalho (PMDB-PA) as sessões do Senado Federal destinadas a votação em 2012. O senador que só tomou posse em dezembro de 2011, após ser beneficiado com o adiamento da vigência da Lei da Ficha Limpa para as eleições de 2012, registrou presença em somente 69 (55%) das 126 sessões destinadas a votação ao longo de todo o ano. Os dados são de levantamento da Revista Congresso em Foco.
 
Ex-presidente do Senado, Jader Barbalho deixou a Casa pela porta dos fundos em 2001, quando renunciou ao mandato para escapar do processo de cassação no Conselho de Ética, após ser acusado de desviar recursos do Banco do Estado do Pará (Banpará), da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e do Ministério da Reforma Agrária. Voltou poucos meses depois ao Congresso, como o deputado federal. Com a prerrogativa de ser julgado apenas pelo Supremo, passou dois mandatos em branco na Casa: registrou presença em menos da metade das sessões realizadas nos oito anos, não fez um único discurso nem apresentou qualquer projeto de lei no período.
 
Roteiro que Jader repete, agora, no Senado. Seu último pronunciamento no Congresso foi o da renúncia, 11 anos atrás. Desde então, ele também não apresentou qualquer projeto de lei. No Senado, não relatou proposição. O silêncio de Jader custa caro ao contribuinte, conforme outro levantamento feito pela revista Congresso em Foco. No ano passado, a Casa ressarciu o senador em R$ 185 mil para cobrir despesas com a divulgação de seu mandato. O senador responde, atualmente, a seis ações penais e quatro inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) por crimes como falsidade ideológica, quadrilha ou bando, emprego irregular de verba pública, contra a ordem tributária e o sistema financeiro, além de lavagem de dinheiro.

CÂMARA

Na Câmara dos Deputados, a pesquisa identificou o deputado João Lyra (PTB-AL) como o mais ausente, justamente o parlamentar mais rico do Congresso, segundo declaração apresentada à Justiça eleitoral: R$ 240 milhões. O deputado compareceu a apenas 29 (32%) das 91 sessões destinadas a votação em 2012. Além das faltas, esses parlamentares têm, pelo menos, mais duas coisas em comum. Ambos justificaram a maioria de suas ausências e, por isso, evitaram cortes nos salários. Os dois também têm um longo histórico de problemas com a Justiça que parece não ter fim.
 
FELIZ PÁSCOA!


A páscoa cristã celebra a ressurreição de Jesus Cristo. 
 
Simboliza o renascimento, um recomeço depois de todas as agruras sofridas. Uma festa à ressureição, uma festa à vida!

sábado, 30 de março de 2013

Parauapebas: ACIP é exemplo para outras entidades no município
 
Oriovaldo Mateus e Zé Rinaldo. ACIP ganhou uma dimensão que vai além
da defesa da classe empresarial, tem sido uma defensora de Parauapebas
A Associação Comercial e Industrial de Parauapebas (ACIP) tem tido uma atuação exemplar, indo além da pura e simples defesa dos interesses das suas associadas. A ACIP tem sido uma defensora dos interesses do município de Parauapebas!  Uma visão estratégica elogiável!
 
Para o biênio 2013/2014, com méritos, foi reconduzido para liderar a classe empresarial paraupebense o Sr. ORIOVALDO MATEUS. Já está empossado e trabalhando pela cidade.
 
Parabéns, a atuação ética e responsável em defesa de Parauapebas bem que poderia ser seguida por outras entidades.
Parauapebas: política na esquina, notícias e boatos do dia

Célio Costa: o Sabino e o sabido
Não é verdade que o SABINO, advogado do Maurino Magalhães, pior prefeito da hsitória de Marabá, tenha sido contratado pelo Célio Costa - o SABIDO - para defender o prefeito VALMIR DA INTEGRAL. Não é verdade que CÉLIO COSTA, sabido que é, já entendeu tudo: Valmir é o Maurino de Parauapebas. Um inútil.
 
Célio Costa: o "austero"
Todos lembram que o "embusteiro" CÉLIO COSTA anunciou cortes de 35% nas despesas de Parauapebas, essa medida prejudicou apenas Parauapebas, não valeu para a "trupe tocantinense", nem para shows caríssimos, nem para CELSO ANTUNES, nem para as viagens do prefeito. É Valmir "Viaja", que ninguém entenda diferente.
 
Francisca Ciza "Viaja"
A secretária de educação anda viajando na maionese, anote as datas de suas viagens e teremos novidades, boas novidades! Helonai foi junto!
 
Roberta Miranda e Ludmila Ferber
O show mais caro que essas cantoras já fizeram, será que o Ministério Público vai investigar a razão de em Parauapebas se pagar tão caro assim?
 
Celso Antunes
Esse pelo jeito foi de graça, ninguém sabe e ninguém viu como que o respeitado "educador" entrou no orçamento de Parauapebas. Será que foi pela porta dos fundos!
 
Paralisia total
Governo Valmir não sai do lugar, indícios de falcatruas por toda parte, aliás, por todas as pastas, evidenciam que o prefeito não tem pulso e nem controle dos subordinados. Prefeito mostra-se inapto para representar e defender Parauapebas. A cidade tem que pensar em seu afastamento. Por muito menos COLLOR saiu, sofreu "impeachment", isso também faz parte da democracia.
 
Prefeito fútil e os "pinguins"!
Pasmem, o inapto e inepto prefeito VALMIR DA INTEGRAL conseguiu impor uma ordem no seu desordenado governo, a única. Transformou seu primeiro escalão em "secretários pinguins", explico, os malinos do primeiro escalão do governo são obrigados a usar 'BLAZER" ou paletó e gravata. Sem essa indumentária os "pinguins" não são recebidos pelo prefeito. Oh, dó! Duas coisas ficam à vista: o prefeito é uma figura fútil e a falta de personalidade dos seus secretários ao se submeterem a esse constrangimento.
Blog do Luiz Vieira - Parauapebas ganha mais um ponto de debates e idéias sobre política, meio ambiente, ética e filosofia, literatura...


 

Acesse aqui: www.blogdoluizvieira.blogspot.com

quinta-feira, 28 de março de 2013

APAE: falta de  verba.  Prefeitura de Parauapebas coloca mais de 100 crianças em dificuldades
 

 
Um das entidades mais séria e respeitada do país é a APAE. Intituição que desenvolve um trabalho que encanta todos os cidadãos, inestimável trabalho.
 
A APAE não tem coloração partidária, sua ideologia é atender as crianças brasileiras.
 
Pois bem, difícil acreditar que até este momento a prefeitura de Parauapebas não tenha renovado os convênios com essa instituição. Difícil acreditar que no município que tem seu cofre abarrotado de dinheiro se coloque uma instituição como a APAE em dificuldades  e justamente por falta de dinheiro, de renovação dos convênios necessários para que esta entidade desenvolva seu trabalho, difícil mesmo, mas é o que está ocorrendo!
 
É lamentável, nem iremos citar nomes, apenas se espera que resolva essa situação.
 
Afinal, são tantas contratações sem necessidades e deixar uma instituição que nem a APAE sem condições de trabalho é algo inaceitável.
 
Vamos creditar que não seja pura maldade e nem descaso, seria demais, foi apenas um lapso, um descuido e segunda feira tudo estará normal.
Célio Costa: de fora pra dentro - matéria paga em jornal de Belém


Célio Costa: no prato matéria paga em
jornal de Belém
Fábio Sabino já quase ou contratado pela bagatela de R$ 44 por mês, sem licitação, uma verdadeira farra com o dinheiro do povo de Parauapebas, teria entre suas missões comprar matérias em jornais de Belém, que publicarão notícias favoráveis ao Sr. Célio Costa, "o embusteiro", atacando seus adversários em Parauapebas.
 
Pois bem, o "embuste político", Célio Costa, que se traveste de economista, contratou advogado, ou quer contratar, para que esse intermedie contatos com jornalistas em Belém, noticiando coisas boas da trupe tocantinense e atacando quem lhe faz oposição em Parauapebas. Ele tentará se legimitar de fora pra dentro, comprando matérias em jornais de Belém.
 
Um dos alvos das prováveis mentiras pagas seria o presidente do PSDB em Parauapebas, Zé Rinaldo.
 
Vamos ver! De olho na imprensa de Belém!

quarta-feira, 27 de março de 2013

Célio Costa quer contratar, sem licitação, advogado do Maurino Magalhães, ex-prefeito de Marabá 
Célio Costa quer contratar advogado de Maurino. Na conta do cidadão de
Parauapebas
Mais um estrangeiro em Parauapebas, trata-se do advogado de Maurino Magalhães, o sr. FÁBIO SABINO. Custará caro, muito caro ao povo de Parauapebas. 
 
O rapaz será contratado por determinação do Sr. CÉLIO COSTA e virá para integrar a trupe tocantinense.
 
Dizem, custará a bagatela de R$ 44 mil por mês, isso tudo sem licitação, para se ter uma idéia, o ex-presidente da OAB nacional, OPHIR CAVALCANTE, tinha contrato com órgão público por R$ 35 mil ao mês.
 
O advogado do Maurino é caro, pelo jeito saiu muito caro ao Maurino. Dizem que o rapaz FÁBIO SABINO além da carteira da OAB não tem nenhum título para acompanhar seu currículo, tipo mestrado, doutorado. Título mesmo só esse: advogado do Maurino!
 
Parece que os antecedentes profissionais do rapaz aconselha que Parauapebas e seus cofres sejam poupados de mais essa constrangedora contratação. Que não se retire dos cofres públicos de Parauapebas qualquer centavo para essa finalidade, ainda mais sem ao menos um processo licitatório.
 
Quem foi advogado do Maurino Magalhães não precisa de apresentação, só passa se for sem licitação mesmo!
O mineiro carioca. Aécio quer praia!?
_____________________________
CANDIDATURA AÉCIO NO SEU PIOR MOMENTO
Por Rudá Ricci
Duas pesquisas seguidas revelando a alta popularidade de Dilma e a queda dos índices de intenção de votos em Aécio Neves para Presidência da República já pareciam suficientes. Mas a ofensiva parece estar no seu começo.
 
O Estadão de Minas de hoje revela que o senador mineiro gastou 63% de sua verba de transporte aéreo para se deslocar de Brasília ao Rio de Janeiro (52 vôos que começaram ou terminaram na ex-capital do país). Quase todos vôos chegaram na quinta e partiram (de volta para Brasília) no domingo (ou terça). Já para BH, somente 27% de seus vôos realizados em 2011.

Há toda uma frente de boatos recentes que destaca como Aécio engordou recentemente e que está cada vez mais difícil conter o perfil "carioca" do senador mineiro. E, o mais significativo, nenhum desses boatos parte do núcleo lulista.
As ameaças de Wanterlor Bandeira

Wanterlor: ameaças para
encobrir falcatruas 
O ex-esquerdista, com passagem até pelo PSOL, ex-vereador pelo PT, ex-operário da VALE, ex-diretor adminstrativo da Câmara Municipal de Parauapebas, em 2011 e 2012, gestão Euzébio Rodrigues... o Sr. WANTERLOR NUNES BANDEIRA, também alcunhado de "fazendeiro tamanduá bandeira", parece que perdeu a compostura, proferindo ameaças de todo tipo, até de morte, tudo pra tentar encobrir suas FALCATRUAS no seu mandato e na sua passagem pela diretoria administrativa da Câmara de Parauapebas.
 
Caro, "WANTERLOR FAZENDEIRO TAMANDUÁ BANDEIRA", caro aos cofres públicos, evidentemente, não tenha a menor esperança de que a "coisa vá se ajeitar", você tem e deve responder pelas suas "malinagens" na sua vida pública, escute bem, "NA SUA VIDA PÚBLICA"! Tudo dentro dos estritos limites legais!
 
Aceite o conselho deste seu ex-companheiro, que como tantos que tivestes na sua passagem pelo PT, só lhe estenderam à mão, recendo em troca sua mais descarada traição! Aceite um conselho, fazendeiro "Wanterlor Tamanduá Bandeira", dirija-se a 4a. Promotoria de Justiça de Parauapebas, confesse todas as suas malinagens e aproveite o benefício da delação premiada, enquanto é tempo!
 
Não conte com o silêncio do Sol do Carajás, perca a esperança, você e o prefeito VALMIR DA INTEGRAL!
__________________________________
Nota: pelo jeito, nem bem chegou ao ninho do prefeito Valmir, o ex-operário da Vale e atual próspero fazendeiro de Parauapebas, já pegou o jeito do velho empresário.

terça-feira, 26 de março de 2013

Roberta Miranda em Parauapebas: um show de lambança. Eventos custaram R$ 379.000,00 - indícios de superfaturamento


O prefeito VALMIR não aprende, nessa idade tá difícil, vejam quanto custou o show de ROBERTA MIRANDA e LUDMILA FERBER, simplesmente a bagatela de R$ 379 mil.  

 
A lambança tem a cara do prefeito e bote cara nisso, custou uma fortuna.

A cantora gospel Ludmila Ferber tem show estimado em R$ 30 mil (veja aqui) e a ROBERTA MIRANDA tem seu cachê estimado no máximo em 110 mil (veja aqui), sites especializados publicam que o show da cantora paraibana não custaria mais que R$ 60 mil.  O prefeito mandou pagar absurdos R$ 379 mi e nem específica quanto custou cada contratação, junta tudo pra confundir.

Pois bem, o processo de Inexigibilidade 6/2013-001SEMMU, em que figura a empresa ATOS PRODUÇÕES SERV. & COMEIRELI - ME, contratada pelo governo VALMIR DA INTEGRAL, deveria ser assunto da Polícia e do Ministério Público, pois pagaram entre 3 a 5 vezes mais, isso mesmo, 3 a 5 vezes mais caro que o observado nesse Brasil afora! 
 
Há fortes indícios de superfaturamento na contratação das cantoras, diga-se de passagem, ambas não tem nada a ver com isso, já que a contratação teve intermediários.
 
O prefeito VALMIR DA INTEGRAL ainda não publicou as despesas realizadas com o Sr. CELSO ANTUNES?  Será que tem algo errado?
Tribunal de Contas notifica presidente da Câmara Municipal de Parauapebas


Analisa-se que VALMIR DA INTEGRAL, CÉLIO COSTA, WANTERLOR BANDEIRA e o vereador EUZÉBIO, juntos, denunciaram eventuais irregularidades cometidas pelo Presidente da Câmara Municipal de Parauapebas, Josineto Feitosa.
 
É que o velho VALMIR não teria perdoado a ousadia do vereador JOSINETO FEITOSA em desafiá-lo na eleição para a presidência da Câmara Municipal, quando derrotou o candidato do prefeito.  VALMIR  estaria, ao estilo "tamanduá bandeira", fingindo-se de amigo para dar aquele abraço fatal.
Descaso do prefeito Valmir com a juventude de Parauapebas leva Célio Costa a cortar investimentos no Esporte
 
 
Há muitos projetos disponíveis no governo federal e estadual, caso Parauapebas não tivesse meios próprios. A "trupe" do Tocantins, chefiada pelo Sr. Célio Costa, não tem qualquer compromisso com a juventude de Parauapebas, por isso, desconhecendo a história da cidade e a luta de vários empreendedores sociais, como JOSBERTO GIRÃO, o "embuste tocantinense" cortou investimentos sociais, sem qualquer contrapartida, sem qualquer inciativa para suprir a falta de políticas públicas para os jovens parauapebenses.
 
O presidente da Câmara, Josineto Feitosa, fez bem em alertar o governo municipal, que como se constata não tem qualquer projeto para o setor, para que fique atento nas iniciativas que podem ajudar ao prefeito VALMIR sair da inércia administrativa que se encontra.
 
Veja a matéria do blog do Alderi:
___________________________________________________
 
 
Aproximadamente 300 Centros de Iniciação ao Esporte (CIE) devem ser construídos em todo o país até 2014, com recursos oriundos da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC - 2). No intuito de beneficiar Parauapebas com um destes espaços, o presidente da Câmara, Professor Josineto Feitosa (PSDC) apresentou a Indicação Nº 041/2013 sugerindo ao Poder Executivo Municipal que construa um CIE na cidade.

O parlamentar ressaltou que para ser contemplado, o município precisa apenas disponibilizar a área onde será construído o CIE, pois o projeto e a obra ficam sob responsabilidade do Ministério dos Esportes. O Centro, que é composto por um ginásio poliesportivo e um complexo de atletismo, custa cerca de R$ 3.262.000,00.

Professor Josineto destacou ainda que Parauapebas precisa e merece uma obra como esta “para dar oportunidade aos nossos jovens e as nossas crianças de praticarem esportes em um local apropriado e seguro. Várias competições nacionais e internacionais serão realizadas em breve no Brasil, precisamos dar condições para nossos jovens se capacitarem”.

Os municípios interessados em participar do programa tem até o dia 5 de abril para se inscrever junto ao Ministério dos Esportes.
_________________________________________
Parauapebas: política na esquina, notícias e boatos do dia

O prefeito sem projeto para a cidade I
Valmir da Integral foi eleito numa ampla coligação, a cidade estava ansiosa para se livrar do irresponsável DARCI, o velho empresário da Integral pegou carona nesse sentimento. Passado alguns meses, o cidadão parauapebense constata estarrecidamente que o "experiente" empresário não tinha nenhum projeto para a cidade que lhe deu tantas oportunidades. O velho, no estilo fanfarrão, encena o maior calote eleitoral que o município já presenciou.

O prefeito sem projeto para a cidade II
O fanfarrão, cercado por gazelas e tamanduás, vagueia pelo país, disposto a torrar bons recursos em mirabolantes soluções. Numa dessas contratou o "embuste" Célio Costa, que acaba de finalizar um "suposto" plano de governo, apenas para validar o título de secretário de planejamento, uma peça "embusteira", de internet, no estilo "lero lero", e com a tal da "VISÃO SISTÊMICA". O foco do rapaz são os serviços de "consultorias", a la PAZINATO, prejuizo pode ultrapassar R$ 200 milhões.

O projeto do prefeito é salvar a Integral
Cresce a suspeita que o prefeito de Parauapebas coloca a força política do seu cargo para beneficiar sua empresa. Muitos analisam que a VALE estaria disposta a agradar o prefeito de Parauapebas com pomposos contratos com a Integral. Evidente a sociedade estará de olho, acompanhará as relações Integral/Vale, para saber se a mineradora, agora, irá turbinar a empresa do prefeito.

O prefeito sem transparência
Até o momento, o prefeito Valmir tem caracterizado seu governo pela total falta de transparência: leis, contratos, serviços, compras, obras, até a palestra do CELSO ANTUNES, nada mesmo foi publicado, ninguém sabe o que está sendo feito, mas supomos que a lambança é generalizada, contamina tudo.

O prefeito e o palestrante
Valmir da Integral contratou, supomos, o palestrante CELSO ANTUNES. Supomos também que tudo tenha sido realizado nos estritos limites legais, mas desconfiamos que o prefeito em conluio com a incompetente FRANCISCA CIZA tenha muita coisa pra esconder, aliás, tentar esconder.
 
Perseguição política
Alguns professores que não seguem a cartilha da incompetente Francisca Ciza estariam sofrendo perseguição política no desempenho de suas atividades, parece que tem até processo. É assim mesmo, em terra de HELONAI e FRANCISCA CIZA, quem manda na cultura é CHICO BRITO. Ufa!
 
Esportes
Cortes de despesas no setor estariam prejudicando importantes projetos sociais, lamenta-se que aqui também se faça política de quinta categoria, sacrificando crianças e jovens que já sofrem com a falta de políticas públicas para a juventude.
 
Ermício Barreira Parente
Lá no Tocantins os rapazes se contentavam com "míseros" R$ 30 mil, em Parauapebas só falam em R$ MILHÕES...ufa!
 
Exame "psicotécnico"
De hoje em diante para ser prefeito de Parauapebas tem que submeter-se a exame "psicotécnico". Depois de Darci e Valmir não podemos mais arriscar! Ufa!

segunda-feira, 25 de março de 2013

Célio Costa: o planejamento de "internet" e a "VISÃO SISTÊMICA" - prejuízo aos cofres públicos de Parauapebas pode ultrapassar R$ 200 milhões
 
 
O suposto plano de governo do Sr. Célio Costa, o tocantinense que afundou o sonho do Estado dos Carajás, já nasce marcado pelo discurso fácil e pela "VISÃO SISTÊMICA", que só impressiona o "bobalhão do prefeito".
 
O planejamento já se tornou alvo de piadas e chacotas no meio político de Parauapebas, exceto, claro, nos jornais e blogs alugados.
 
A tal da "VISÃO SISTÊMICA" custará muito caro ao povo de Parauapebas. Teremos a maior sangria de recursos já vista em nosso município. DARCI se sentirá um bobinho perto do que "planeja" o Sr. CÉLIO COSTA e sua desclassificada trupe do Tocantins!
 
Informaçoes iniciais apontam que o "embuste" apresentado em forma de plano de governo poderá destinar mais de R$ 200 milhões para a tal da "VISÃO SITÊMICA", outras "visões sistêmicas" não alcançariam nem R$ 100 mil. Isso mesmo, nem cem mil reais, mas o prefeito Valmir pretende aplicar no "embuste" mais de R$ 200 milhões. Esse prefeito é o não é um "orloff" do DARCI: "sou você amanhã, um Darci envelhecido"!
 
Vamos ficar de olho e representar ao Ministério Público, será que adianta?
PERSEGUIÇÃO POLÍTICA NA SEMED EM PARAUAPEBAS
 
Por Raimundo Moura
 
A luta por uma educação pública e democrática faz parte da história do SINTEPP e da história de seus dirigentes. Como militante do SINTEPP e atual coordenador de formação da Subsede de Parauapebas, não posso concordar com o assédio moral e a perseguição política que está tomando conta da gestão educacional em nosso município.
 
A política educacional em Parauapebas vem sendo determinada pela troca de cadeiras e pelos acordos políticos entre os governos, desta forma não estão se preocupando com a qualidade do ensino que está diretamente ligada com a falta de valorização profissional no serviço público.
 
Entra governo e sai governo é a mesma coisa. Apesar de Parauapebas ser uma cidade bem desenvolvida economicamente, ainda não se estabeleceu uma coerência política no serviço público.
 
Uma coisa é a relação profissional com a instituição pública, outra é a relação política. Não é porque um profissional não apoiou um determinado governo que deve ser tratado com discriminação no serviço público.

domingo, 24 de março de 2013

A SUSTENTABILIDADE DE MARINA


Marina Silva
Pesquisa do instituto Datafolha, divulgado nessa sexta-feira (22), coloca a presidenta Dilma Rousseff  com 56% da preferência de votos.

Mas o que impressionou no levantamento do Datafolha foi a perfomance da ex-senadora Marina Silva que aparece em segundo lugar com 16% das intenções de voto, ou seja, mantém algo similar ao que obteve em 2010, quando foi a grande surpresa daquelas eleições e a responsável pela realização do segundo turno.
 
Mesmo sem um partido e ocupando espaços na mídia nada comparáveis ao do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e ao do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), a ex-senadora Marina os supera com certa folga. Aécio tem 10% e Eduardo tem 6%.
 
Marina está andando pelo país, coletando assinaturas para o fundar uma nova agremiação partidária, com bases bem diferentes do que temos hoje no cenário político brasileiro.
 
A senadora esteve em Belém, o Sol do Carajás teve a honra de ser convidado para o evento e logo iremos divulgar mais novidades sobre a #rede que Marina quer ajudar a construir em todo Brasil. 
 
Leia matéria de Marina em Belém aqui e aqui.
RETORNANDO
 
Devido a uma viagem a nossa capital, a querida BELÉM - flor do "GRÃO PARÁ", passamos dois dias sem atualização, voltamos à carga!

quinta-feira, 21 de março de 2013

Tamanduá Bandeira X Gazela: a guerra dos mascotes
 
O governo Valmir da Integral passa por uma séria crise.
 
Enganou-se quem pensou em mais uma palermice política do prefeito. A crise é uma terrível disputa entre dois bichos de nossa fauna. Os animais resolveram pelear pelo posto de mascote.

A Gazela, com seu andar atômico, dizem, anda toda desconfiada. Não consegue mais dormir. Outro bicho entrou na disputa. Um Tamanduá quer virar mascote. Mas, primeiro, precisa conquistar o velhote.

A briga é boa e todos querem ver quem ganha.

Tamanduá é bicho inteligente, usa sua comprida língua como arma. Mas também tem suas poderosas unhas. Depois de seu abraço, um abraço!

A Gazela, bichinho mais delicado, e não menos astuto, descobriu o ponto fraco de seu rival. O rabo. O Tamanduá, com seu imenso e esponjoso rabo, tem limitações em sua mobilidade. Está preso. Apesar de todos os dias na prefeitura, mas com seu rabo atado à Câmara Municipal, quase não pode movimentar-se. É uma desvantagem na peleia.

A Gazela, então, teve um alívio. A natureza não a prestigiou com armas, como seu algoz, mas com um dom, o dom da docilidade.

Enquanto o Tamanduá estiver com seu rabo preso, não poderá fincar sua língua nos ouvidos do prefeito e nem dar-lhe aquele abraço!

E é aqui que a Gazela entra.

Com sua capacidade de “sedutor senil”, a Gazela ainda é senhora do posto de mascote. Toda poderosa, apenas com um leve passar de mão na cabeça de neve do velho prefeito, consegue o que quer. É o que dizem.

Caso seja verdade, só nos resta um conselho: Gazela, faça de tudo para que o Tamanduá não se solte de sua amarra. Ele solto, será seu fim. E também o de muita gente.

Esse Tamanduá, como foi criado na cidade, não come formiga. Aprendeu a perseguir pessoas, e quando as alcançam, deus me livre! Melhor não falar. É pura carnificina.

Preferimos você, gazelinha, e estamos torcendo por sua vitória. Mas não se esqueça! Cuidado com o abraço do Tamanduá.

quarta-feira, 20 de março de 2013

Descaso com saúde da população aumenta no governo Valmir

 
 
A matéria completa pode ser acessada aqui  no Pebinha de Açúcar.
 
A saúde continua caótica, um descaso completo, entregue nas mãos de incompetentes. Um secretário bobalhão que nem o prefeito, ambos  preocupados com suas empresas e a população que se "dane"!
 
Enquanto a população pena nas filas com o péssimo serviço o prefeito tá de olho na SAAEP, lá ele pode empregar seus engenheiros da Integral.

 
 

Vice prefeita Ângela Pereira em ação
Ângela Pereira - trabalho social e contato com o povo
 
Ao invés da grande maioria dos “vices”, que após as eleições vão para o anonimato político, se contentando ao salário do silêncio e do fica quieto, Ângela Pereira, desde o inicio do mandato vem surpreendendo a todos, através de seu jeito alegre e espontâneo de interagir com a comunidade.

A vice-prefeita atua de forma aberta e transparente, apoiando projetos importantes e de grande significado para a população parauapebense.

Tais apoios, somadas as preocupações e atenção que sempre dispensou ao município, lhe conferem destaque e um crescente prestigio político.

Incentivadora de grandes eventos festivos e sociais, a atuação e o dinamismo da “vice”, vai assim, tornando-se popular em toda a Parauapebas.
 
Vereador Bruno Soares pede a construção de Unidades Básicas de Saúde em cinco bairros
Bruno Soares
Preocupado com os munícipes de Parauapebas e com os congestionamentos que existem nos postos de saúde e principalmente no Hospital Municipal Teófilo Soares, o vereador Bruno Soares (PP), apresentou a indicação de número 07/2013 que solicita à Prefeitura Municipal de Parauapebas a construção de Unidade Básica de Saúde (UBS) nos bairros Cidade Jardim, Residencial Amazônia, Nova Carajás, Dos Minérios e Caetanópolis.

A indicação do mais jovem vereador da Câmara Municipal de Parauapebas (CMP) foi aprovada por unanimidade pelos demais parlamentares e foi alvo de aplausos por populares que acompanhavam a sessão ordinária no plenário da Casa de Leis que fica localizada no bairro Beira Rio II.

“Sabemos que o Programa de Saúde da Família (PSF), foi criado em 1994 no Brasil como estratégia para organizar os serviços de saúde a partir da atenção básica, procurando por em prática os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS). A partir de uma concepção de trabalho que notabiliza pela proposta do estabelecimento de inter-relação entre vários setores responsáveis pela assistência à saúde, o PSF propõe de forma descentralizada e com instalações próximas a população uma ação mais ampliada que se inicia na Unidade Básica e vai até os níveis de maior complexidade na rede de serviços”, relatou o vereador Bruno Soares que é líder da bancada do Partido Progressista na Câmara de Parauapebas, acrescentando ainda que “é justamente por isso, em atendimento aos anseios de aproximadamente 100 mil moradores dos bairros Cidade Jardim, Residencial Amazônia, Nova Carajás, Dos Minérios e Caetanópolis, que atualmente as unidades de saúde são distantes de suas moradias, é que indiquei a construção, implantação e funcionamento de Unidade Básica de Saúde nos referidos bairros”, finalizou.