segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Papai Noel em Parauapebas

Prefeito que maltrata uma cidade criança recebe a visita do Papai Noel

Conselhos de Papai Noel: tenho saco e vou te carregar pra Lapônia

Papai Noel veio visitar nossa cidade, ele ficou muito triste ao saber que um outro "velhinho" se especializou em maltratar essa criança de nome Parauapebas.

Papai Noel, o "bom  velhinho", achou o outro "velhinho", prefeito de Parauapebas, muito danado e muito malvado, não acreditou que um outro "velhinho" faça tantas estripulias.

Conversa séria

"O bom velhinho" teve uma conversa muita séria com o  o outro "velhinho" e lhe deu muitos conselhos, avisou que talvez tenha que lhe carregar dentro de um saco para a LAPÔNIA, pois esse teria sido o pedido da imensa maioria da população de Parauapebas, principalmente das crianças.

Veja em www.parauapebas.pa.gov.br o Papai Noel aconselhando o "velhinho" que maltrata uma jovem cidade do Pará, uma criança.

PSDB lidera ranking dos fichas sujas - A história do prefeito que roubava


Autor: Miguel do Rosário - www.tijolaco.com.br

Coxinhas são engraçados.

O PSDB é o campeão brasileiro de ficha-suja, segundo o TSE.

A privataria tucana não apenas foi o maior escândalo de corrupção da nossa história. Foi entrega de soberania.

Botaram até tanques de guerra na Praça XV, para poderem vender a Vale a preço vil.

Agora temos um caso de um prefeito tucano, do município de Itaguaí, no Rio de Janeiro, que roubava como se não houvesse amanhã.

Mesmo assim, para os coxinhas, a corrupção no Brasil é culpa apenas do PT.

Calote nas universidades: governo VALMIR atrasa pagamento à UFPA

UFPA tem que conviver com um governo CALOTEIRO em Parauapebas

Cidade quer a saída de prefeito e sua filhote

UFPA tem que se ajustar aos calotes mensais

Falta de responsabilidade, falta de compromisso com a educação, com os alunos, com os pais, com a cidade de Parauapebas, faz com que a UFPA tenha que se virar para continuar com cursos no município. 

Como explicar que a cidade mais rica do Pará atrase pagamentos para a UFPA, valores módicos, uma das parcelas é de cerca de R$ 11 mil, mesmo assim o governo do prefeito VALMIR DA INTEGRAL e da sua filhote, FLÁVIA DA INTEGRAL, não honram seus compromissos em dia, como explicar? 

Dão calote até na UFPA.

Dinheiro sumiu

Será que sumiram com todo o dinheiro de Parauapebas, enquanto isso sua filha está passeando na Europa.

A cidade de Parauapebas não aguenta mais a "famiglia integral".

Veja os pagamentos do município para a UFPA:

Pagamentos atrasados, UFPA vive sob CALOTE do governo
VALMIR DA INTEGRAL - universidade sem receber há meses
Há outros contratos assinados com a UFRA e UFPA, mas como esse governo não cumpre a Lei de Acesso a Informação, não se consegue maiores dados dos acordos.

domingo, 21 de dezembro de 2014

Candidato derrotado do PSDB, AÉCIO NEVES, virou piada

image

Candidato dizia que sua especialidade era derrotar o PT, resultado, perdeu o juízo, perdeu as eleições em Minas Gerais, ainda no 1° turno, ficou desorientado...


Na internet, nas redes sociais já arranjaram dois DIPLOMAS para o rapaz, tudo para que ele se conforme, não faça tantas bobagens:  



A Globo e o ministro do PSDB no STF, GILMAR MENDES, tentam carregar o rapaz, mas está pesando:

Segundo pesquisa, presidente LULA foi quem mais combateu a corrupção no Brasil

A PETROBRAS E A OPINIÃO PÚBLICA


Nenhum partido está isento de culpa no escândalo da estatal, aponta pesquisa nacional do Vox Populi

Por Marcos Coimbra, na Carta Capital n˚ 831.

Para quem acompanhou o carnaval da “grande mídia” em torno das pesquisas em 2014, soa estranho o silêncio atual a respeito da crise da Petrobras. Seus veículos trombeteiam o assunto há 3 meses, mas não dedicaram a ele uma única e escassa pesquisa.

Exagero. Houve uma, realizada pelo Datafolha no início de dezembro. Ficou famosa pela extravagante manchete gerada a partir da leitura das informações pela Folha de São Paulo, dona do instituto: “Brasileiro responsabiliza Dilma por caso Petrobras”.

Nenhum outro levantamento foi encomendado. Como se aquele resolvesse a questão e o resultado bastasse. Como se não fosse tão questionável que até a ombudsman do jornal criticaria a despropositada matemática usada pelos editores ao noticiá-la.

Tamanha parcimônia contrasta com o exuberante investimento em pesquisas que a mídia corporativa fez neste ano. Embora tenha sido quase todo bancado pela TV Globo, que financiou as empresas menores, foi uma tal superoferta de pesquisas que, na reta final da eleição presidencial, o cidadão mal conseguia respirar antes de um novo levantamento ser divulgado.

A abundância tinha a ver, é claro, com a torcida para Dilma Rousseff cair nas intenções de voto. Tantas pesquisas refletiam o desejo dos donos de jornal (e seus funcionários) de crescimento de uma das candidaturas a ponto de suplantar a petista. Como sabemos, gastaram dinheiro em vão.

Algo semelhante acontece com as oposições partidárias. Atravessamos o ano a ouvir os líderes oposicionistas citando resultados de pesquisa a torto e a direito: O “desejo de mudança”, a “rejeição ao PT”, a “reprovação do governo”. Seu discurso atual a respeito da crise na Petrobras prescinde, no entanto, de quaisquer referências à opinião pública.

É pena. Todos ganharíamos se ouvíssemos mais e mais frequentemente os cidadãos. Saberíamos o que pensam e compreenderíamos melhor suas manifestações, especialmente as mais importantes, como os resultados eleitorais. Evitaríamos equívocos de interpretação e erros de tomada de posição.

Entre os dias 5 e 8 de dezembro, o Vox Populi fez uma ampla pesquisa nacional, com 2,5 mil entrevistas, distribuídas em 178 municípios. Tratou de vários assuntos e incluiu perguntas sobre a Petrobras.

Ao contrário da tese de alguns próceres tucanos e dos muitos mal informados na sociedade, para os quais a vasta maioria da população ignora o que se passa no Brasil, apenas 13% dos entrevistados não tinham ouvido falar das denúncias de irregularidades na empresa. Em outras palavras, 86% da população as conhecia, sem variações significativas segundo os níveis de escolaridade: 85% entre aqueles com ensino fundamental, 87% no ensino médio e 89% no nível superior.

Entre quem tinha ouvido falar no assunto, 69% acreditavam que “as irregularidades na Petrobras vêm de antes do PT (chegar ao governo federal)”. Dos restantes, 23% disseram achar que “começaram com o PT” e 8% “não sabiam”. Sobre quais partidos estariam “envolvidos nas irregularidades”, 7% dos entrevistados responderam “só o PT” e 18% cravaram “o PT e os partidos da base aliada, como PMDB, PP etc”. Os dois terços restantes disseram que “todos os partidos, incluindo o PSDB, o PSB e o DEM”.

Como se vê, a percepção da grande maioria da opinião pública conflita com o noticiário da mídia hegemônica, que não se cansa de apresentar o PT como o grande vilão no caso. E não poupa as lideranças tucanas, na contramão da imagem de paladinos da moralidade que imaginam possuir.

Aliás, quando a pesquisa pediu a opinião sobre qual dos três últimos presidentes da República “mais combateu a corrupção”, as respostas foram Lula 31%, Dilma 29% e Fernando Henrique Cardoso 11% (os restantes 29% disseram “não saber” ou não responderam). Feitas as contas, 60% escolheram um governante do PT, enquanto FHC nem sequer atinge um quarto do eleitorado que votou no PSDB em outubro.

Por que a mídia prefere não fazer pesquisas sobre o tema? Por que os líderes da oposição se permitem falar ignorando a imagem real que possuem? Hipótese: no fundo, eles não dão o menor valor para o que pensa o cidadão comum.

Crianças de duas instituições de Parauapebas recebem presentes da campanha "Padrinhos de Natal"‏

GRUPO PARTAGE LANÇA SELO SOCIAL



Vivendo uma fase de crescimento e maturação, o grupo Partage lançou esse ano um novo projeto que mostra o comprometimento da empresa com as regiões onde atua. O Selo Partage Social nasceu da motivação de prestar um trabalho social fundamentado às instituições assistenciais situadas nas regiões onde os shoppings centers administrados pelo Grupo estão instalados.

O objetivo da ação é estreitar o relacionamento da empresa com a comunidade de convivência, além de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas no entorno de seus empreendimentos. A ação também fortalece a relação com lojistas e o público do shopping, além de incentivar o engajamento da marca em projetos sociais.

A primeira ação a ganhar o Selo Partage Social é a campanha institucional ‘Padrinhos de Natal’, que convida os consumidores do centro de compras a apadrinharem as crianças de comunidades e instituições carentes do entorno, doando brinquedos, roupas e sapatos. A ação acontece simultaneamente nos seis shoppings do grupo em operação. 

O nome e o slogan da Partage já refletem que esta proposta nasceu junto com a concepção da marca. Com o slogan “Transformando cidades e pessoas”, é com essa proposta que a empresa vem ampliando seu portfólio no segmento de shopping centers, priorizando investimentos em cidades carentes de centros comerciais. A origem do nome Partage vem do idioma francês, com o significado de partilhar.

A Partage foi criada em 1997, em São Paulo, com origem no mercado imobiliário. Em 2010, iniciou sua atuação na divisão Shopping Centers. Em apenas quatro anos, o segmento de shoppings do grupo já reúne oito empreendimentos, em quatro regiões do país. Juntos, os shoppings em operação totalizam 240 mil m² de área bruta locável (ABL) e geram cerca de 25 mil empregos diretos.

newsletter_US05514

Por uso de cheques com fins eleitoreiros, Procuradoria quer cassar diploma de Jatene



A Procuradoria Regional Eleitoral pediu a cassação do diploma de Simão Jatene, governador reeleito do Pará, por uso e abuso da máquina pública, uso eleitoreiro do CHEQUE MORADIA.

Mania de tucano

Os tucanos adoram um cheque e um doleiro, não é de hoje, nas eleições de 2006 o então governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), distribui 35 mil cheques, resultado, em 20 de novembro de 2008 foi cassado pelo TSE, no julgamento do Recurso Ordinário 1497, assumindo seu lugar o segundo colocado nas eleições, o senador JOSÉ MARANHÃO (PMDB).

Malandragem deu errado na Paraíba

Como se vê no Pará, Jatene (PSDB) repetiu a malandragem, doando cheques para a população, mas foi denunciado, e o filme poderá ser repetido na íntegra, agora no Pará, com um governador do PSDB cedendo lugar para um peemedebista.

Veja ementa do julgado no TSE

sábado, 20 de dezembro de 2014

PROCURADORIA ELEITORAL pede a punição de 48 acusados de irregularidades nas eleições no Pará

Entre os denunciados estão GESMAR ROSA e VALMIR DA INTEGRAL, prefeito de Parauapebas

GESMAR e VALMIR: caso condenados
 ficarão inelegíveis por 8 anos

Acusados:
  • Candidato eleito como primeiro suplente de deputado estadual Gesmar Rosa da Costa;
  • Prefeito de Parauapebas, Walmir Queiroz Mariano.
Acusação:
  • Abuso de poder político e econômico pelos acusados. Segundo a Procuradoria Regional Eleitoral, o prefeito utilizou-se dos eventos oficiais da prefeitura para promover a candidatura a deputado estadual do candidato Gesmar Rosa mediante a presença do candidato em tais eventos. O candidato foi gestor da autarquia municipal de Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (SAAEP) durante a gestão do atual prefeito.
Pedidos da ação:
  • Cassação do registro de candidatura e/ou o diploma de suplente de Gesmar Rosa;
  • Que o candidato e o prefeito de Parauapebas sejam declarados inelegíveis por oito anos;
  • Aplicação de multa aos envolvidos.


Calote nas universidades - governo Valmir da Integral faz curso de ZOOTECNIA ser reprovado em Parauapebas

Juliana e Valmir: educação vive
retrocesso em Parauapebas
Dois anos de VALMIR DA INTEGRAL e a educação em Parauapebas vive retrocesso

O curso de ZOOTECNIA mantido pela Universidade Federal Rural da Amazônia, em parceria com a prefeitura de Parauapebas foi reprovado pelo Ministério da Educação - MEC.

A UFRA foi proibida de realizar vestibular para o curso de ZOOTECNIA em Parauapebas, inclusive o ingresso de novos alunos foi suspenso, mas a UFRA pretende  ingressar com recurso junto ao MEC, para garantir o acesso ao próximo processo seletivo, realizado através do SISU.
UFPA e UFRA sofrem calote do governo VALMIR DA INTEGRAL
Uma fonte ligada a UFPA, sob sigilo, informou que a prefeitura está em débito com as universidades federais em Parauapebas, comprometendo a qualidade e a viabilidade dos cursos ofertados no município.
A UFPA poderá suspender seu calendário letivo de 2015 em Parauapebas, em virtude do governo VALMIR DA INTEGRAL não está cumprindo os convênios assinados.
Desvios e fraudes prejudicam a educação municipal
Como se vê, Parauapebas retrocedeu na educação, nesses dois anos de VALMIR DA INTEGRAL as notícias são desanimadoras: FRAUDE NO TRANSPORTE ESCOLAR, QUEDA NO IDEB, GREVES DE PROFESSORES E MAIS ESSA - CURSO DA UFRA REPROVADO PELO MEC.

Prefeita é denunciada por falsificar lei orçamentária


Prefeita acusada de falsificar lei
PONTA DE PEDRAS: MPPA oferece Ação Penal Originária contra ex-prefeita que falsificou lei

O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), por meio do procurador de Justiça Nelson Pereira Medrado ofereceu ontem (18) uma Ação Penal Originária contra Consuelo Maria da Silva Castro, prefeita do município de Ponta de Pedras, localizado na região do Marajó, dois ex-vereadores e o ex-presidente da Câmara de Vereadores do município. A acusação é que Consuelo Castro tenha fraudado a prestação de contas ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) utilizando um documento com lei falsificada.

Os crimes atribuídos à prefeita Consuelo Maria da Silva Castro são de abertura de créditos orçamentários sem prévia autorização legislativa, falsidade ideológica, uso de documento falso e estelionato contra administração pública.

Aos ex-vereadores e ao ex-presidente da Câmara Municipal são imputados os crimes de falsidade ideológica e estelionato contra administração pública.

Entenda o caso

O TCM, por intermédio do Conselheiro Relator Sérgio Leão, identificou diversas irregularidades nas contas do município de Ponta de Pedras do ano de 2004. Notificada para apresentar defesa, Consuelo Maria da Silva Castro ofereceu um documento citando a Lei nº 317/2004, que autorizaria a suplementação orçamentária e, 50% (cinquenta por centro) ao orçamento vigente.