domingo, 25 de janeiro de 2015

Dr. JAKSON sofria ameaças de morte em Parauapebas

Em virtude da sua atuação em Parauapebas, onde combatia a corrupção no atual governo municipal, chefiado pelo prefeito VALMIR DA INTEGRAL, Dr. JAKSON vinha recebendo ameaças de morte

Dr. JAKSON: ameaças surgiram após patrocinar  ações contra  o prefeito
 de Parauapebas, Valmir da Integral!
Tentativa de assalto, mas nenhum pertence foi levado


Informações iniciais dão conta de uma tentativa de roubo, mas nenhum pertence foi levado. 

Dr. JAKSON teria sido abordado por dois "assaltantes", quando estava na Rua 15 de outubro, Bairro Redenção, Manuas-AM, por volta das 23:45 da noite de ontem, sábado, 24 de janeiro. Os bandidos estavam em uma moto, com uma arma calibre 12, dispararam à queima roupa, sem qualquer chance de reação.


Semelhanças com os assassinatos em Parauapebas

Não é comum assalto com arma calibre 12, isso é fato, mas o que chama a atenção é a semelhança com a "pistolagem" em Parauapebas, sempre com dois "bandidos" em uma moto.

Simulação

É muito fácil simular um assalto, aliás, uma tentativa de assalto, pois não levaram qualquer bem.

Muito difícil aceitar que dois bandidos, numa moto, pratiquem assalto de celular com uma arma calibre 12.

Pode até ser realmente uma tentativa de assalto, mas tem todas características de "crime de encomenda".

A situação não permite conclusões apressadas, em qualquer sentido.

Polícia

Que tudo seja esclarecido pela polícia do Amazonas, não ocorra o que comumente tem passado em Parauapebas, onde até o presente momento o assassinato do líder comunitário "Grande" (aqui), que também fazia oposição ao atual prefeito de Parauapebas, VALMIR DA INTEGRAL, não foi elucidado.

Ação Popular contra VALMIR DA INTEGRAL

O fato é que Dr. JAKSON passou a sofrer ameaças de morte,  após sua atuação contra o governo do município de Parauapebas/PA. 

Por triste coincidência, Dr. JAKSON é patrocinador de uma AÇÃO POPULAR contra o atual prefeito de Parauapebas, VALMIR DA INTEGRAL, que envolve mais de R$ 190 MILHÕES, o conhecido caso PAZINATO, um dos autores da ação, WANDERNILSON SANTOS DA COSTA, o Popó, também sofreu tentativa de assassinato. 

Até hoje, a Polícia Civil do Pará e o Ministério Público nada conseguiram esclarecer.

Quanto homicídios serão necessários para que se encare os fatos, só os FATOS!

Parauapebas estarrecida

Diferente do que ocorrido em Parauapebas, com assassinatos e tentativas de assassinatos de opositores do atual prefeito, para os quais nem o Ministério Público e nem a Polícia Civil do Pará deram qualquer esclarecimento até hoje, decorrido mais de ano, que a Polícia Civil do Amazonas não se contente com o óbvio.


Veja aqui - Dr. JAKSON sofria ameaças de morte

Presidente da OAB pede apuração rigorosa

Veja aqui no Diario do Pará

Dr. JAKSON SOUSA E SILVA, Presidente da OAB Parauapebas, foi assassinado


Dr. JAKSON SOUZA E SILVA foi assassinado em Manuas-AM, há poucas horas, nesta noite de sábado para domingo.

sábado, 24 de janeiro de 2015

Curionópolis e a total falta de transparência

Pesquisando Parauapebas e um "misterioso" HELICÓPTERO que anda cortando o céu da capital do minério, cortando até demais, com frequentes pousos numa propriedade à margem da PA-160 e numa fazenda repleta de obras lá para as bandas do Itacaiúnas, pousamos em Curionópolis, ficamos perplexo com uma completa desobediência à Lei de Acesso à Informação, um absurdo.

Ao prefeito, WANDERSON AZEVEDO CHAMON, suplicamos que atualize as contas e contratos do município, o mais breve possível. 

Quando acessamos o Portal veja o que apareceu:


Quando a gente pensa que já viu de tudo, em Curionópolis surge essa piada.

Que o prefeito WANDERSON AZEVEDO CHAMON se oriente e cumpra sua obrigação legal.

Perplexidade é saber que existe Ministério Público tanto em Curionópolis quanto em Parauapebas, existe mesmo!

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Entre tapas e tapas: prefeito Valmir humilha vereador ODILON

Crise e rompimento entre ODILON e VALMIR DA INTEGRAL, os motivos: BARBARA e GLÁUCIA, nora e amada do prefeito


A BARBARA causa disputa entre ODILON e VALMIR DA INTEGRAL.
No caso, a moça leva lá suas vantagens, apesar da experiência do vereador, mas convenhamos, as vezes a experiência não fala mais alto, parece ser o caso presente. Os atributos da BARBARA são conhecidos até em São Paulo, mas isso é uma outra história
que logo contaremos aqui no Sol.


Tapas e tapas

Não foi entre tapas e beijos, foi entre tapas e tapas a reunião política convocada pelo prefeito VALMIR DA INTEGRAL com o SDD, maior partido da Câmara, a cisma aumentou entre o prefeito e o vereador ODILON, era para ajustar os ponteiros, mas fez foi acirrar os ânimos, os motivos da desavença tem seus nomes: BARBARA, a nora do prefeito, e Gláucia, a amada do prefeito.

Valmir da integral diz que SEMURB é da "nora" 

O prefeito VALMIR DA INTEGRAL disse e repetiu quantas vezes foram necessárias, ele não aceita mais qualquer indicação do vereador ODILON para a SEMURB, só negocia com o partido SDD em bloco e o nome que o partido apresentar será uma espécie de "rainha da Inglaterra", não mandará em nada, pois na SEMURB, disse em alto e bom som, quem manda e continuará mandando é a sua bela "NORA".

Valmir da Integral diz que SEMAS é da amada

O vereador ODILON acabrunhou-se  diante da contundência do prefeito, desistindo da SEMURB, foi baixando a bola, disse que aceitaria a SEMAS, ouviu outro não.

Ameaçou ir para o G5

O vereador ODILON ameaçou abandonar a base governista, dizendo que o prefeito pode ficar com "elas" (nora - SEMURB; e amada - SEMAS) e  também com a liderança do governo, pois ele iria se juntar ao G5.

Diante do impasse a reunião foi suspensa e marcada para duas horas depois.

Recomeço e tome NÃO na cara do vereador

A reunião recomeçou duas horas depois, Valmir da Integral voltou mais decidido do que nunca, pior para o ODILON, o prefeito lhe sapecou outro NÃO na "lata", sem arrodeio, quem presenciou a cena ficou chocado com a humilhação que o prefeito impôs ao vereador, que pedia uma secretaria, depois outra e depois outra, mas só ouvia NÃO.

O prefeito paga pra vê

O prefeito sabe que os vereadores de Parauapebas, com suas devidas exceções, não aguentarão e logo pedirão "ajuda", crente disso, o prefeito estica a corda e paga pra vê!


Não, infarta!

O prefeito quer infartar seu ODILON, o vereador nunca ouviu tanto não. 

O velho prefeito sabe com quem lida, o vereador ODILON não consegue viver sem uma "teta" governista.

Odilon

Após vários mandatos e sempre liderando governos, nessa idade, com a inteligência que tem, o vereador não precisava passar por isso!

Testemunha é ouvida no processo contra o prefeito Valmir e Gesmar

O diretor da SAAEP, Sr. Paulo Galdino, foi arrolado como testemunha do prefeito Valmir da Integral e do Gesmar



Comparecimento

Dia 21, quarta-feira passada, às 9:00, o Sr. GALDINO, diretor da SAAEP, teve de comparecer perante a juíza eleitoral de Parauapebas, devido ter sido arrolado como testemunha do  GESMAR e do VALMIR DA INTEGRAL em processo que respondem na justiça eleitoral.

Meu nomeado, minha testemunha

Quem nomeia o diretor da SAAEP é o prefeito de Parauapebas, isso não impediu VALMIR DA INTEGRAL de tentar se socorrer do testemunho do seu nomeado, por aí já se tem breve idéia da consistência da defesa dos réus na ação eleitoral.

Relação notória

Apesar da notória relação do Sr. GALDINO com os acusados, estes não se sentiram nem um pouco constrangidos em arrolar o diretor da SAAEP como testemunha, na verdade, talvez o diretor devesse ser parte, pois ao tempo dos fatos era o diretor da SAAEP e permitiu que a entidade autárquica fosse vergonhosamente objeto de uso eleitoreiro, conforme denunciado pelo ZEZINHO DO PSOL e pelo Ministério Público Eleitoral.

Talvez não devesse ser testemunha e sim acusado, que nem os outros

Talvez, fosse o caso de se instaurar no MP em Parauapebas, um procedimento próprio preliminar a uma ação de improbidade, para se verificar a conduta do Sr. GALDINO, quem sabe, ao invés de testemunha dos seus "companheiros de governo", devesse explicar o envolvimento da SAAEP nos fatos, já que era diretor da autarquia. 

Obras não tem, mas avião e helicóptero cortam o céu de Parauapebas

Alguém lembra desse avião?

Antes, todos sabem, vez e outra aparecia uma aviãozinho abarrotado de dinheiro (de origem duvidosa) sob o céu de Parauapebas, esse tempo já se foi, já, agora o aviãozinho não está mais sozinho, dizem, ele tem a singela companhia de um HELICÓPETRO, isso mesmo, no atual momento os "amigos" do erário municipal estão saltitantes de alegria, voando e voando, que aproveitem bem, pois as leis da natureza impõem que o avião e o helicóptero numa certa hora terão de pousar, aterrissar, ou cairão.

Uma pessoa comprou um avião 

O fato é que uma pessoa muito ligada e amada pelo prefeito de Parauapebas teria comprado um "jatinho", dizem, o prefeito gostou do jatinho dela, mas o aconselharam a convencer a essa pessoa muito amada a vender o "aviãozinho".

Outra pessoa, um helicóptero

Essa foto é apenas ilustrativa, não se trata do
suposto helicóptero que corta o céu de Parauapebas

Outros, essa gente anda dizendo que um certo empresário, que ganha tudo no atual governo VALMIR DA INTEGRAL, estaria dando um "rolezinho" de helicóptero, isso mesmo, o rapaz agora vai pra sua fazendinha (essa sim, cheia de obras) embarcado de helicóptero.

Pois é

Os boatos proliferam em Parauapebas, mas o que se deseja realmente saber é onde está o dinheiro?  Será que tem avião e helicóptero mesmo, eu duvido que sejam tão ousados!

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Prefeito de Parauapebas é um campeão de processos

Num período tão curto de vida pública, não se tem notícia de um político tão processado que nem o Sr. Valmir Queiroz Mariano, mais conhecido como VALMIR DA INTEGRAL.

São várias ações judiciais, tem até ação criminal - veja relação abaixo:


Só 2 anos e já deu nisso tudo

A relação é extensa, considerando que o empresário tem apenas 2 anos no cargo de prefeito de Parauapebas, salientando que o Ministério Público do Pará em Parauapebas ainda não se deu conta do que ocorre no governo municipal, só pode, quando isso acontecer a carreira do prefeito, inevitavelmente, será "abreviada".

OBRAS SUSPEITAS

Nos últimos dias, a atenção da população voltou-se para o volume de recursos que o prefeito já teria gastado em OBRAS, mais de R$ 382 MILHÕES, em contratos que beneficiam empresas de financiador de campanha, como uma empresa que foi criada apenas 30 dias depois de iniciado o governo do Sr. VALMIR DA INTEGRAL, como por exemplo a HR CONSTRUTORA, que sozinha teria embolsado mais de R$ 112 MILHÕES.

AQUISIÇÕES SUSPEITAS

Outro fato que o prefeito municipal parece gostar de praticar é comprar terrenos de amigos e financiadores de campanha, são aquisições que precisam de análise detalhada do MPPA e do Conselho Municipal de Habitação, dado os valores envolvidos, quase R$ 100 MILHÕES.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

A bagunça continua, Parauapebas sem rumo! Mais um secretário demitido!

CAI MAIS UM SECRETÁRIO DO GOVERNO VALMIR MARIANO

Hoje (19) foi a vez do Wady Cecílio Sobrinho limpar as gavetas da SEMAD (Secretaria Municipal de Administração). Por volta das 11:30 ele foi chamado ao Gabinete do Prefeito que lhe comunicou secamente, sem rodeios que iria precisar do cargo para a nova composição política. Wady se reuniu agora às 14h. com seus funcionários da SEMAD e comunicou que estaria deixando o cargo.

Wady era um dos poucos secretários que estava na gestão desde o início do governo Valmir. Assumiu a SEMAD pela quota partidária do PSDB e vinha desenvolvendo um bom trabalho na pasta com uma gestão aberta e dinâmica. Contava com uma boa equipe técnica e fez um trabalho de aproximação com os servidores, tornando-o assim muito benquisto por todos. No entanto,  não andava agradando ao chefe e aos vereadores devido o seu posicionamento técnico e por não aceitar se passar por fantoche. 

O governo Valmir da Integral não permite que um secretário faça gestão técnica...

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Duas matérias interessantes sobre drogas, execuções e blindagem da mídia!

O estrondoso silêncio de Aécio e do PSDB no caso do brasileiro executado na Indonésia

por : Kiko Nogueira

Eles

Leia aqui no www.diariodocentrodomundo.com.br

_________________________________________________________________________________


A asa delta de Archer e o helicóptero dos Perrelas


“Ninguém, na grande mídia, fez nada decente sobre o helicóptero dos Perrelas”

O helicóptero é apreendido na aterrissagem no Espírito Santo
Conversa Afiada reproduz do DCM texto de Paulo Nogueira:

A ASA DELTA DE ARCHER E O HELICÓPTERO DOS PERRELAS


Certas coisas despertam a nossa atenção para absurdos dos quais nem sempre nos demos conta na hora em que ocorreram.

Por exemplo: os 13,4 quilos que levaram ao fuzilamento do brasileiro Marco Archer, na Indonésia, são uma insignificância em relação à meia tonelada de pasta de cocaína descoberta no helicóptero dos Perrelas.

Você, pela tragédia de Archer, tem uma ideia da omissão da mídia e da polícia brasileira no caso do helicóptero.

O interesse público, mais uma vez, foi para o fim da fila.

Se meia tonelada de cocaína não é notícia, não é manchete, não é motivo para investigações frenéticas da mídia e para pressões de repórteres sobre a polícia, então o que é?

Você pode dizer, com cinismo e descaro, e estará certo: depende de quem seja o portador. Meio quilo no carro de um amigo de Lula receberia uma cobertura estrepitosa.

Ninguém, na grande mídia, fez nada decente sobre o helicóptero dos Perrelas.

Na internet, graças à generosidade e ao ativismo dos leitores que financiaram nosso trabalho, mergulhamos no caso.

Não é fácil fazer jornalismo independente no Brasil. Nosso documentário sobre o ‘Helicoca’, por obra de alguma força oculta, foi abruptamente retirado do YouTube, para onde só voltou há pouco graças a nossa teimosia e perseverança.

O repórter Joaquim Carvalho teve acesso a um documento da Polícia Federal no qual estava a informação de que o helicóptero pousara num hotel antes de seguir viagem e ser interceptado pela polícia.

A informação foi confirmada pelo piloto, numa entrevista gravada por Joaquim.

Mesmo assim, diante de tais fatos, o hotel entrou na Justiça e fomos obrigados a retirar do ar os textos em que seu nome aparecia.

Como meia tonelada virou nada para a mídia?

A hipótese mais provável é a seguinte. Os Perrelas são ligados a Aécio, e Aécio é amigo dos donos das empresas jornalísticas.

Mexer no assunto, segundo essa lógica, poderia atrapalhar a campanha do amigo Aécio.

Sem o helicóptero a fama de playboy de Aécio já era um problema suficientemente grande em sua tentativa de subir a rampa do Planalto.

Apenas a título de especulação. Imagine que Archer, na Indonésia, tivesse dito que a cocaína transportada em sua asa delta não era dele. Alguém pôs isso lá, acreditem.

No Brasil, a mídia aceitou, sem questionamentos, a versão de que a cocaína nada tinha a ver com os donos do helicóptero.

Teria sido apenas uma coincidência que, entre tantos helicópteros que voam no Brasil, alguém tivesse escolhido exatamente o dos Perrelas para depositar a cocaína.

Pode ser verdade, aliás. Mas a sociedade teria que ser cientificada disso com informações convincentes e confiáveis.

Não foi o que ocorreu até aqui.

E, se não o episódio não foi esclarecido até agora, esqueça: o helicóptero entrará no museu dos enigmas que ninguém quer resolver.

Moral da história.

A mídia que deu tamanho espaço a um caso que envolvia 13,4 quilos de cocaína simplesmente desprezou outro com uma carga mais de 30 vezes maior.

Pobres leitores, pobres telespectadores, pobres ouvintes.


domingo, 18 de janeiro de 2015

Parauapebas: Populares fecham acesso à Serra dos Carajás

Nesse exato instante, populares fecham a portaria de acesso à Serra dos Carajás, onde estão situadas as minas de ferro da empresa VALE, em Parauapebas/PA





O protesto iniciou no dia 17/01, por volta das 20:00, quando populares ocuparam a ferrovia da mineradora VALE, a Estrada de Ferro Carajás, por onde escoa toda o minério explorado na Serra dos Carajás.

Moradia

Hoje, diante da ordem judicial para desocupação da ferrovia, os populares se deslocaram para a portaria de acesso às minas de Carajás. 

A falta de moradia em Parauapebas seria a causa dos protestos, os populares responsabilizam a VALE e o governo municipal pela ausência de uma política habitacional no município.