sábado, 25 de abril de 2015

Roupa Suja


Bárbara Eugenia & Pélico (com João Erbetta)

Agora que você diz
Que não tem jeito sem dor
Demora, e não quer se enroscar
Agora chega pra mim
Dizendo "cantar cura o mal"
História, é conversa pra boi dormir
Eterniza a solidão, pior, faz bem não

Pra quê mexer nisso aí
Não há partilhar nem dor, esmola
Nunca fui de me encostar
Tenho que admitir: covarde diante do amor
Em troca, o meu canto sorriu e sorrir
Se isso é solidão, melhor não ser não

Vai se perguntar onde foi que errou
Vou me arrepender e dizer que não

Tudo se resume, tudo se resume a uma
Tudo se resume, tudo se resume a uma
Uma dúzia, tantas dúvidas, as mesmas velhas dúvidas
E você numa atitude responsável me deixou suspenso no ar
Não é do meu feitio mais me entregar
Se foram as noites brancas que eu te dei
Por que essa roupa suja pra lavar, se não tínhamos o menor cabimento?
E pensando bem a gente deu o que tinha que dar

Tudo se resume, tudo se resume, tudo se resume a uma
Tudo se resume, tudo se resume, tudo se resume a uma
Uma dúzia, tantas dúvidas, as mesmas velhas dúvidas
E você numa atitude responsável me deixou suspensa no ar
Não é do meu feitiomais me entregar
Se foram as noites brancas que eu te dei
Por que essa roupa suja pra lavar, se não tínhamos o menor cabimento?
E pensando bem a gente deu o que tinha que dar

Tudo se resume, tudo se resume a uma...

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Por falta de dinheiro, governo trava aumento dos servidores na Câmara



Pegou mal para a base do governo liderada pelo ODILON e tendo a presidência da casa, o vereador BRAZ, não ter aprovado o aumento dos servidores, pensando que o servidores e o povo são bobos. 

Como não tem dinheiro?

O governo ainda publicou uma notinha mentirosa, na verdade não engana mais ninguém, a cidade sabe que falta dinheiro e agora não tem como dá calote, terá que conceder o aumento, pois a oposição não permitirá que o governo e sua base enrolem os servidores.

Odilon não quer aumento

Inventaram uma briga no SDD, partido do Braz e do Odilon, com único motivo, ajudar o governo, adiando o aumento dos servidores.

Não tem dinheiro em caixa, por isso os vereadores que apoiam o governo inventaram uma briga no seu partido pra adiar o aumento dos servidores.

G7 cobra aumento urgente dos servidores

O G7 não aceita a manobra e quer o aumento dos servidores, imediatamente. Mesmo o projeto sendo do governo, o G7 aceita fazer o relatório, quem sabe pode até melhorar.

O governo tem que colocar o projeto em pauta, o G7 exigirá a votação na próxima sessão.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

E em Parauapebas? Quando vão divulgar? Escondem por quê?

STF decide que é legítima a divulgação de vencimentos de servidores



Mas em Parauapebas não se divulga, ninguém sabe quem é quem? Será por quê? 

O cidadão tem o direito de saber, a Lei de Acesso à Informação obriga a divulgação, mas Parauapebas é Parauapebas!

Em ação judicial já foi pedida a relação, o judiciário determinou a apresentação dos documentos que foram solicitados, mas ao que parece, depois de um ano, nada foi cumprido.

Será?

G7 aprova aumento para os servidores, mas governo VALMIR DA INTEGRAL manda retirar proposta

O vereadores PAVÃO e ARENES exigem que governo assuma compromisso e não dê calote nos servidores

Pavão: "faço questão de ser relator desse projeto,
o G7 apóia incondicionalmente, queremos aumento
 já para os servidores, não aceitaremos quebra do acordo"

Arenes, Pavão e todo o G7 fizeram de tudo para que o governo municipal colocasse o projeto de lei de aumento que prometeu para os servidores em pauta, na sessão da Câmara de ontem, mas a base de apoio do governo, que tem o vereador BRAZ como presidente, não cumpriu o acordo e deixou os servidores na mão. Braz não colocou o projeto pra votação.

Arenes: "governo está enrolando os servidores,
o projeto de aumento dos servidores nós aprovamos
 e ainda podemos melhorar para os servidores.
Mas a verdade é que o governo quer enrolar os servidores!"

Vereadores da base prejudicam servidores

Os 8 vereadores da base de apoio ao prefeito e de oposição ao povo e aos servidores de Parauapebas enrolaram mais uma vez, não fizeram relatório e o vereador BRAZ, sob comando do vereador ODILON, não colocou em pauta o projeto de aumento dos servidores.

G7 apoio aos servidores

O G7, grupo de vereadores que enfrentam o malsinado governo municipal, estranhou o fato do projeto de aumento dos servidores de Parauapebas não ter sido colocado em pauta pra votação, nem ter sido apresentado o impacto financeiro, há quem diga que tudo é uma grande manobra do governo, que nem orçamento teria pra pagar o aumento, não por falta de recursos, mas é que o aumento da remuneração dos trabalhadores não é e nunca foi prioridade do governo atual.

Ora, se o G7 apóia, se o governo apóia então o vereador Braz não pôs pra votar por quê?

Simples, governar! Planejar!

Em Marabá, João Salame vai mudando a realidade do município!

Como é simples: Veja aqui no HIROSHI BOGEA

Em Marabá, administrada por JOÃO SALAME, é nítido que as coisas vão andando, a administração, apesar das dificuldades e sem recursos comparáveis aos de Parauapebas, mas com planejamento, escolhas certas, prioridades - PLANEJAMENTO. 

Com uma atuação política sábia e uma articulação com o governo federal e estadual, superando diferenças quando o importante é trazer resultados para a população. Simples assim!

Em Parauapebas, o atual governo vai afundando o município!



Já Parauapebas, sem administração, é nítido que as coisas estão afundando, apesar da abundância de recursos, BILHÕES e BILHÕES, mas nada anda, a cidade está dominada pelo lixo, sem saúde pública, faltam escolas para as crianças, a violência assusta as famílias de bem, enfim, sem PLANEJAMENTO.

Sem articulação, o governo faz uma lambança a cada dia, a prioridade agora é CENSURAR quem levantar a voz contra os desmandos locais.

Simples assim!

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Parabéns ao Promotor e ao MPPA em Marabá, já em Parauapebas, tudo pode, mas um dia muda!

MARABÁ: MPPA obtém quebra do sigilo fiscal e bancário de 15 vereadores, por suspeita de "mensalinho"

O Ministério Público do Estado, através da 11ª Promotoria de Justiça de Defesa da Probidade Administrativa, continua a investigar a denúncia da existência de um “mensalinho” na Câmara Municipal de Marabá, no período de 2009-2012, cujo prefeito, à época, era Maurino Magalhães de Lima.

A denúncia do Prefeito João Salame Neto repercutiu na imprensa local, já que a declaração foi em evento público onde estavam presentes agentes de trânsito e integrantes da Guarda Municipal da Prefeitura de Marabá, o que ocasionou a instauração de inquérito civil pelo Ministério Público para apuração de enriquecimento ilícito dos vereadores.

O Inquérito civil foi instaurado a partir de denúncia feita pelo prefeito João Salame Neto, tão logo assumiu a Prefeitura de Marabá, em janeiro de 2013, de que tinha visto uma relação de nomes de vereadores que recebiam dinheiro do Prefeito Municipal anterior em até 40 mil reais.

A apuração ganhou novo impulso a partir da quebra sigilo fiscal e bancário dos vereadores da legislatura passada. São eles: Alécio Stringari, Antônio Hilário, Vanda Américo, Leodato Marques, Irismar Araújo, Gerson do Badeco, Antônia Carvalho, Edivaldo Santos, Ronaldo Batista Chaves, Nagib Mutran Neto, Júlia Rosa, Miguel Gomes Filho, Regivaldo Carvalho, Ismaelka Queiroz e Ronaldo Alves Araújo. Dois deles, Leodato Marques e Regivaldo Carvalho assumiram o cargo provisoriamente, como suplentes. Já Antônio Hilário, Ismaelka Queiroz e Ronaldo Alves Araújo, não se reelegeram para a atual legislatura; os demais conseguiram a reeleição.

“Em razão da quebra do sigilo fiscal e bancário dos vereadores mencionados, o Ministério Público determinou nova oitiva dos envolvidos, a fim de prestarem esclarecimentos a respeito das novas informações obtidas pelo MP. Já foram ouvidos até agora o vereador Alecio Stringari e o ex-vereador Antônio Hilário, o Antônio da Ótica”, relatou o promotor de Justiça Júlio César Sousa Costa.

Nas próximas semanas serão ouvidos os vereadores Vanda Américo, Leodato Marques, Irismar Araújo, Gerson do Badeco, Antônia Carvalho, Edivaldo Santos, Ronaldo Batista Chaves, o Ronaldo Yara, Nagib Mutran Neto, Júlia Rosa, e os ex-vereadores Ismaelka Queiroz e Ronaldo Alves Araújo, o Ronaldo da 33. Os que já foram ouvidos estão obtendo o prazo de 120 dias para apresentar documentos que comprovem a origem legal dos valores que movimentaram entre os anos de 2009 e 2012, diante de alguma inconsistência detectada.

Texto: 11ª Promotoria de Justiça de Defesa da Probidade Administrativa de Marabá.
Edição de Texto: Venícius Franco.
Revisão: Edyr Falcão

terça-feira, 21 de abril de 2015

SOL DO CARAJÁS - CENSURADO A PEDIDO DE FLÁVIA DA INTEGRAL, FILHA DO PREFEITO DE PARAUAPEBAS

Resultado de imagem para blog censuradoO Juizado Especial Cível de Parauapebas, nos autos do Processo n° 0000308-27.2015.814.0040, em ação da Sra. FLÁVIA CRISTINA QUEIROZ MARIANO, condenou à revelia o Blog SOL DO CARAJÁS, por seu titular, Lindolfo Mendes, ao pagamento de R$ 20.000,00 (vinte mil reais), censurando 09 (nove) postagens que tratavam de nepotismo, funcionários fantasmas, gastos sem licitação e atrasos de pagamentos para a UFPA.

As postagens objeto da petição inicial já foram todas excluídas

Postagens tidas como não verdadeiras e ofensivas

As referidas postagens foram tidas como não verdadeiras pela sentença e consideradas ofensivas à filha do prefeito de Parauapebas, Sra. FLÁVIA CRISTINA QUEIROZ MARIANO, mais conhecida como FLÁVIA DA INTEGRAL, que também é secretária municipal de planejamento.

Nepotismo - tem ação judicial

O NEPOTISMO, abordado nas postagens, foi objeto de ação popular com a concessão de liminar judicial, determinando o afastamento da Sra. Flávia do cargo público que então ocupava, veja no site do TJPA: 0007065-71.2014.8.14.0040.  

A decisão judicial determinando o afastamento da Sra. FLÁVIA DA INTEGRAL foi no dia 23 de julho, no dia 24 ela foi exonerada do cargo e, na mesma data, nomeada para secretária municipal de planejamento.

Gastos sem licitação são verdadeiros

A afirmação de que foram realizados gastos de mais de R$ 500 Milhões sem licitação resulta de consulta no Portal da Transparência e de ações no site do TJPA,  nos seguintes processos: 0002197-16.2015.8.14.00400006697-96.2013.8.14.00400007065-71.2014.8.14.00400009475-39.2013.8.14.00400011071-24.2014.8.14.00400008403-80.2014.8.14.00400009352-07.2014.8.14.0040.

Nas ações acima estão relacionados apenas gastos sem licitação questionados em ações populares, com deferimento de liminares judiciais suspendendo os contratos que podem ultrapassar os R$ 200 milhões.

Gasto total sem licitação vai além dos R$ 600 milhões, basta consultar o Portal e o Diário Oficial do Pará.

Wellington Valente: advogado particular do Sr. VALMIR DA INTEGRAL, do
GESMAR ROSA e da Sra. FLÁVIA DA INTEGRAL, mas contratado sem
licitação pela SAAEP e Câmara de Vereadores

Não bastasse a existência das ações, o próprio advogado da Sra. FLÁVIA DA INTEGRAL, Dr. Wellington Valente, é sócio de escritório de consultoria jurídica, contratado sem licitação pela SAAEP (autarquia municipal de águas e esgotos) e da Câmara Municipal.

Como tal afirmação não seria verdadeira?

Sentença não apontou quais os termos e as expressões ofensivas utilizadas pelo Blog

A sentença não apontou um termo ou uma expressão que o censurado tenha dirigido à Sra. FLÁVIA DA INTEGRAL, o que pode-se creditar ao rito do juizado especial que não comporta tema tão complexo e caro à democracia como o é a LIBERDADE DE EXPRESSÃO e o DIREITO À INFORMAÇÃO, ainda mais quando envolve agente político, titular de secretaria municipal.

CENSURA SERÁ OBJETO DE RECURSO

Dr. HELDER IGOR


Dr. HELDER IGOR, competente advogado, está analisado a sentença e o processo, após ingressará com os recursos cabíveis.

Em análise preliminar, em conversa informal, Dr. HELDER informa que há grande possibilidade do recurso ser exitoso.

Para Dr. HELDER, o rito do juizado especial cível não permite que a causa seja debatida com a amplitude que o tema merece, dada sua reconhecida complexidade, ou seja, a liberdade de expressão, envolvendo notícias sobre agente público de um governo e seus direitos de personalidade, associada ao interesse público pela informação, citando inúmeras causas similares que chegam ao Superior Tribunal de Justiça (REsp 1297787/RJ; REsp 680794/PR), mantida a competência do juizado especial sequer se poderá recorrer para aquele Tribunal, diz o advogado, emendando, "como que um tema tão caro à democracia e ao estado de direito pode ficar circunscrito à uma vara do juizado especial de pequenas causas?"

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Aniversário - Darci Lermen

Ontem, 19 de Abril, o ex-prefeito de Parauapebas, DARCI LERMEN, fez aniversário, a data não passou despercebida pelos seus amigos


Darci Lermen é homenageado na cidade de Parauapebas, seus amigos espalharam "outdoors" pela cidade, lhe parabenizando pela data do seu aniversário.

Preferência

Sondagens apontam que DARCI LERMEN é amplamente favorito para a disputa eleitoral de 2016, quando os cidadãos escolherão o novo prefeito da cidade.

domingo, 19 de abril de 2015

Os poderosos do Brasil, protegidos da mídia e de uma parcela do judiciário igualmente corrupto, acham que o povo é idiota - ou coxinha

Os impolutos políticos pró-impeachment




O jogo político no Brasil funciona assim.
Pelo modelo de financiamento político, todos – repito: todos – os partidos e políticos que compartilham alguma forma de poder entram no jogo. Não há nenhuma diferença entre PT e PSDB. A única diferença está na forma como a imprensa atua. Os aliados, ela protege; os adversários, ela massacra.
***
Na 4a feira passada foi tirada uma foto histórica do encontro de lideranças da oposição com alguns dos agitadores dos protestos do dia 12 de abril (http://migre.me/pw5tJ).
Aécio Neves (PSDB-MG) foi citado em delação do doleiro Alberto Yousseff, com riqueza de detalhes, como beneficiário de esquemas de caixa 2 de Furnas. Desde 2010 está na gaveta do Procurador Geral da República um inquérito em que ele é acusado de manter contas em Liechtenstein – paraíso fiscal.
***
Agripino Maia (DEM) tem em seu currículo a acusação de receber R$ 1 milhão em propinas de um esquema que envolvia a inspeção veicular no Rio Grande do Norte. O caso está sendo analisado no STF.
***
Ronaldo Caiado (DEM) foi acusado pelo ex-senador Demóstenes Torres de ter trabalhado para o bicheiro Carlinhos Cachoeira em um caso envolvendo um delegado aposentado.
***
O ex-deputado federal Roberto Freire (PPS) é suspeito de envolvimento com o chamado “mensalão do DEM”. A diretora comercial da empresa Uni Repro Serviços Tecnológicos, Nerci Soares Bussamra, relatou que o PPS praticava chantagem e pedia propina para manter um contrato de R$ 19 milhões com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal. Freire teria sido beneficiado no esquema.
***
O impoluto Paulinho da Força Sindical (SD) é acusado de ter participado de desvio de recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador). Foi indiciado também sob a acusação de comercializar cartas sindicais, a um preço de R$ 150 mil por carta.

***
Mendonça Filho (DEM) aparece na Operação Castelo de Areia, suspeito de ter recebido R$ 100 mil de Camargo Correia. Ele admitiu ter recebido mais, R$ 300 mil, mas dentro da lei – o mesmo que alega o tesoureiro do PT.
***
O deputado Carlos Sampaio (PSDB), mais votado na região de Campinas, recebeu R$ 250 mil de uma empreiteira envolvida no esquema de corrupção da Petrobras investigado na Operação Lava Jato. Sua última campanha arrecadou, oficialmente, R$ 3 milhões.
*** 
Flexa Ribeiro (PSDB) já foi preso pela Polícia Federal em 2004, na Operação Pororoca, por fraude em licitações de grandes obras realizadas no Amapá.
Antonio Imbassahy (PSDB), quando prefeito em Salvador, em 1999, assinou contratos suspeitos com as empreiteiras Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa e Siemens, que formavam o consórcio responsável pelo metrô da capital baiana. Estima-se um superfaturamento de R$ 166 milhões. Hoje, ele é o vice-presidente da CPI da Petrobras, que investiga desvios de verbas da estatal, onde diretores da Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa também aparecem como réus.
Escaparam da foto outros políticos impolutos, como José Serra e Aloyzio Nunes.
São esses varões de Plutarco que, graças à parceria com o Ministério Público, assumem a vanguarda da cruzada moralista nacional.

sábado, 18 de abril de 2015

Vergonha em Nova Timboteua: Câmara arquiva cassação de prefeito e população se revolta

Cassação contra prefeito é arquivada



Câmara Municipal de Nova Timboteua teve cinco dos nove vereadores votando pela cassação, mas quórum qualificado não foi atingido (Foto: Clemente Schwartz)

Cinco dos nove vereadores de Nova Timboteua votaram pelo afastamento definitivo de Luís Carlos Castro (PTB) do cargo de prefeito do município.

Entretanto, o percentual não foi suficiente, sendo o processo arquivado por falta de quórum qualificado para a cassação, que precisaria de um resultado mínimo de seis a três votos.

A votação realizada durante sessão extraordinária iniciada às 15h for encerrada às 22h, quando o resultado foi anunciado, gerando grande insatisfação à população que esperava outro resultado na galeria e em frente à Câmara Municipal.

Após o resultado, vereadores, advogados e todo o corpo técnico funcional que estava na Câmara permaneceram no interior da Casa de Leis, com receio da reação do povo insatisfeito do lado de fora, onde, organizados com trio elétricos, manifestavam grande repúdio a Luís Carlos Castro.

“Nós sabemos que as denúncias são verdadeiras e acreditamos que houve acordos para que não houvesse cassação”, proferiam os manifestantes em alto e bom som.

Nepotismo, nomeação de pessoa não pertencente ao quadro funcional para cargo privativo de servidor efetivo e acumulação ilícita de cargos foram as três acusações que recaíram sobre o prefeito, denunciado pelo Ministério Público e afastado do cargo desde 13 de janeiro, quando passou a responder ação cível pública por improbidade administrativa.

Luís Carlos Castro não compareceu à sessão, mas a professora Ruth Helena Fonseca, autora da denúncia que desencadeou numa sequência de irregularidades, foi assistir de perto ao desenrolar do imbróglio que há pouco mais de três meses gera expectativa em todo o município.

Ruth Helena foi quem formalizou a acusação de nepotismo, fundamentada no fato de Diego Bittencourt, filho do secretário municipal de Gestão Jorge Bittencourt, gozar de privilégios que vão de encontro aos princípios da boa ética administrativa, “uma vez que o mesmo era o titular do escritório que fazia a contabilidade da prefeitura, sendo ele também chefe do controle municipal”, justificou a professora.

A defesa negou as acusações sobre Luís Carlos Castro e argumentou não haver nepotismo, uma vez que a relação de família que havia era entre o secretário e o filho Diego, não entre o prefeito, que não é parente de ambos.
________________________________________
Nota: E você, cidadão de Parauapebas, que acha disso em Nova Timboteua? Tem algo parecido com Parauapebas?