quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Michael Moore, a juventude de Bernie Sanders, a velhice do juiz Sérgio Moro e a Lava Jato

Juventude dá vitória a Bernie Sanders

"Anti-establishment": candidato democrata surpreende os EUA

Quem vê o que GLOBO e seguidores fazem no Brasil, com a operação LAVA JATO, precisam acompanhar a campanha de Bernie Sanders, nos EUA.

Bernie Sanders e Michael Moore

O cineasta Michael Moore divulga apoio ao candidato Bernie Sanders, do Partido Democrata, que surpreendentemente, contrariando todas as pesquisas eleitorais, venceu com ampla vantagem sua concorrente Hillary Clinton, nas prévias do estado de New Hampshire. Bernie Sanders teve 60% contra apenas 38,4% da antiga primeira-dama.

Michael Moore é autor do documentário Fahrenheit 9/11 (aqui no Youtube), no ano de 2004, abordando a fraude na eleição do presidente dos EUA, George Bush e os vínculos que existiriam entre as famílias do presidente Bush e a de Osama bin Laden, responsável pelo ataque às "Torres Gêmeas" e ao Pentágono.

No Brasil, a família do juiz Moro teria vínculos com a "familia PSDB"? 

Moro já foi advogado de um famoso escritório em Maringá? Moro não sabia das atividades do seu patrão, no dito escritório?

Enquanto a juventude se manifesta com Bernie Sanders nos EUA, no Brasil a velhice vem com o juiz Moro e seus préstimos a Globo e ao PSDB



Juiz Moro e a GLOBO - "tudo a vê"

Fahrenheit 9/11 é imperdível, desvenda o que a "mídia" e suas "TVs GLOBOs" são capazes de impor a uma sociedade com o nível de organização, de democracia e de auto defesa que nem a dos EUA.

No Brasil, uma democracia muito mais frágil é atacada pela GLOBO e pelo monopólio midiático, desde outubro de 2014, usando a operação LAVA JATO e cooptando agentes públicos do judiciário e da Polícia Federal, tentam fraudar a vontade do povo brasileiro com vazamentos e com as manipulações de sempre, a "ORGANIZAÇÃO..." tentou impor a eleição de AÉCIO NEVES para a presidência da república, o povo não quis.



A Lava Jato e o juiz Moro merecem
um documentário tipo Fahrenheit 9/11


Agora, GLOBO e LAVA JATO, que fracassaram em 2014, miram as eleições de 2018 - perderão novamente.

No Brasil, a operação LAVA JATO e seus agentes públicos já merecem um documentário Fahrenheit 9/11, falta o Michael Moore.

 Leia o manifesto de Michael Moore


terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Chacina marca carnaval de Parauapebas

Local da chacina
Jovens são executados por motoqueiros 


Os jovens foram assassinados no bairro do Caetanópolis, na última segunda-feira (8).

Eram seis jovens, eles estavam na rua Arthur Azevedo, em plena luz do dia, quando 4 homens em duas motos chegaram e executaram as vítimas com tiros na cabeça.

Os mortos foram identificados como Eonilson Cláudio Marques da Silva, 18 anos, Magdiel Ferreira Ramos, 18 anos, J.A.S.S. - 16 anos, e B.R.O - 14 anos.

Dois outros jovens, identificados como Gilson e “Perneta”, estavam no local, mas conseguiram fugir.


Jornal alerta para área de risco em Parauapebas

Famílias correm risco em morro, diz jornal


Bairro Vitória em Parauapebas

Segundo o jornal, os moradores do Bairro Vitória, com casas de madeira erguidas num morro às margens da Av. Faruk Salmen, em Parauapebas, estão sob risco iminente de deslizamentos, devido as chuvas que caem nesse período do ano.

Alguns moradores abandonam suas casas, durantes as chuvas preferem ficar ao relento, esperando água para de cair e assim retornarem para as suas moradias.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Uso da máquina pública caça vereadores



TSE confirma cassação de quatro vereadores em São Pedro da Aldeia – RJ



Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmaram na sessão desta quinta-feira (4) a cassação de quatro vereadores do município de São Pedro da Aldeia (RJ) por abuso de poder econômico e político durante a campanha para as eleições de 2012. Como efeito da condenação, os parlamentares André Luiz Santos, Jorge Antônio Lessa, Luciano Leite e Aguinaldo Sodré também estão inelegíveis por oito anos, com base no que prevê a Lei da Ficha Limpa (Lei nº 135/2010).

Segundo a acusação do Ministério Público Eleitoral (MPE), os parlamentares teriam utilizado medicamentos que deveriam ser fornecidos gratuitamente em farmácias populares para distribuir entre os eleitores como forma de angariar votos. Ainda de acordo com o MPE, eles teriam usado de influência para conseguir consultas médicas junto à Secretaria Municipal de Saúde e atestados de saúde para eleitores, bem como distribuição de receitas em branco.

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Blog compara juiz Moro, Joaquim Barbosa e os irmãos Marinho com personagens do livro "A Fera de Macabu"

O "Mensalão", a Lava Jato e a Fera de Macabu


O livro A Fera de Macabu, do escritor Carlos Marchi, que descreve o maior erro da justiça brasileira, parece que está sendo recontado nos dias atuais quando ocorreu o julgamento da ação penal 470, mais conhecida como o mensalão e as dezenas de fases da Operação Lava Jato da Polícia Federal.


Por Joaquim Dantas*, no Blog do Arretadinho

A última sentença de morte oficial do Brasil foi dada ao fazendeiro Manoel da Motta Coqueiro, em 1855. Ele foi enforcado em Macaé, no Rio de Janeiro.
A última sentença de morte oficial do Brasil foi dada ao fazendeiro Manoel da Motta Coqueiro, em 1855. Ele foi enforcado em Macaé, no Rio de Janeiro.
Os fatos descritos no livro são frutos de uma árdua e demorada pesquisa feita pelo autor e, em síntese, conta a história de um rico e poderoso fazendeiro do Rio de Janeiro, que construiu sua fortuna com muito trabalho e tratava com dignidade seus escravos, mas cometeu um "erro", apaixonou-se e casou-se com a noiva de um primo filho natural da elite da época.


O resultado foi o pior possível, o então rico fazendeiro, mas oriundo das camadas mais pobres, foi levado à forca por um crime que não cometeu, a pedido da elite, com amplo apoio da imprensa da época (que pertencia a essa mesma elite que o levou a morte), com as bençãos da igreja que sabia quem era o verdadeiro autor do crime, com o veredito dos juízes supremos da época (que eram aparentados da mesma elite) e com a palavra final do Imperador e da população, que norteavam suas convicções e decisões, pelo que diziam as folhas dos jornais.

O condenado à morte injustamente chamava-se Manoel Motta Coqueiro, nasceu na fazenda do Coqueiro, município de Campos dos Goytacazes, RJ, em fevereiro de 1.799, embora em sua certidão de nascimento conste como 17 de agosto de 1.802. 

Encontrei algumas semelhanças com o fato real ocorrido no século 17 com os fatos atuais nos julgamentos das duas peças jurídicas citas inicialmente. Neste ponto tomo a liberdade de nominar como Manoel da Mota Coqueiro, o Partido dos Trabalhadores e seus aliados.



A estranha Lava Jato - propinas, o "CHATO" está solto e o juiz é premiado pela GLOBO

Assista o "REI DA PROPINA", ou melhor, "o CHATO DA PROPINA"




Aécio, "o CHATO" que a GLOBO queria eleger presidente do BRASIL.

Você não acha estranho que as empreiteira da LAVA JATO tenham doado mais ao candidato da GLOBO e que o tesoureiro do PT está preso, mas o "CHATO DA PROPINA" esteja solto.

O juiz da LAVA JATO mandou prender "por engano" até uma cunhada do tesoureiro do PT, mas o "chato" está soltinho.

Como explicar?

A LAVA JATO não investiga nada deles. Você não acha estranho? Como explicar, será que tem gente na LAVA JATO que é ligada ao PSDB, será que alguém da LAVA JATO tem a esposa mantendo fortes relações com governos do PSDB?

São várias delações e o AÉCIO está solto

Você deve pensar que esse é o primeiro e único depoimento que existe denunciando o CHATO. Engano, são vários, você também deve está pensando que é só o "CUNHA" que tem contas em paraísos fiscais. Melhor mudar seus conceitos.

Se você viu ou assistiu na GLOBO, desconfie!

O novo COLLOR DA GLOBO


Juiz é uma espécie de COLLOR da GLOBO - você já assistiu
essa novela antes, desconfie

Lava Jato é a maior operação política/partidária que o Brasil já viu, nem na ditadura se viu tantos absurdos, são as "toguinhas e os engravatados do PSDB" em ação "global".

Novo COLLOR, você já assistiu essa novela na Globo

O JUIZ do PARANÁ é uma espécie de novo COLLOR da Rede Globo.

É melhor você desconfiar.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Marabá: postura de SALAME pode prejudicar 60 mil estudantes




Greve 

A postura do governo Salame é incompreensível,  o ataque feito aos direitos dos professores não tem justificativa e pode levar a categoria a deflagrar uma greve já no dia 11/02.

A atitude do governo municipal pode prejudicar cerca de 60 mil estudantes, nas 227 escolas municipais.

Crise inventada

O ano de 2016 promete ser o de maior arrecadação na história de Marabá, nos seus 102 anos, parece um contrassenso a administração municipal vender a ideia de dificuldades orçamentárias.

Inventou-se uma crise por uma suposta falta de recursos que não tem base na realidade, querem culpar os professores pela "esquizofrenia" do governo municipal.

Aumento de receita

Uma rápida visita na página da Secretaria de Fazenda do governo do estado do Pará (SEFA) ou na página do DNPM o que se constata é que Marabá tem aumentado significativamente o recebimento de recursos em 2016, comparando com os anos anteriores.

No caso da CFEM (royalties), esse aumento é de cerca de 150%, bem verdade, o dinheiro dos royalties não pode ser utilizado para despesas com pessoal.

Gaviões da Fiel manda recado para ex-promotor de justiça acusado de receber propina da merenda escolar em São Paulo

Ele também é deputado pelo PSDB e presidente da Assembléia Estadual de São Paulo




Acendemos sinalizadores, não roubamos dinheiro 
público e/ou merenda de crianças...


PSDB e a merenda escolar

O engravatado acusado de receber propina se chama FERNANDO CAPEZ, é deputado pelo PSDB.

Uma máfia que atua em São Paulo, instalada dentro do gabinete do governador ALCKMIN, desvia dinheiro da merenda escolar das crianças paulistas.

Esse governador é o mesmo que queria fechar escolas, talvez pra sobrar dinheiro pra propina.

Ministério Público de São Paulo está contaminado



Esse indivíduo, de nome CARLOS SAMPAIO, também era
promotor de justiça em São Paulo, agora é deputado
pelo PSDB - como confiar nesse Ministério Público?

O triste, outro promotor de justiça também está sendo acusado de receber propina. Que lástima.

Mas juiz que recebe prêmio da GLOBO, recebe o que mesmo?


"Pra inglês vê"

A Procuradoria-Geral de Justiça requereu ao Tribunal de Justiça de São Paulo nesta sexta-feira, 5, a quebra do sigilo bancário e fiscal do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Fernando Capez (PSDB), citado no esquema de propinas da merenda escolar desmontado na Operação Alba Branca.

A Procuradoria pediu extensão da medida para o ex-chefe de gabinete da Casa Civil do governo Alckmin, Luiz Roberto dos Santos, o 'Moita', e o ex-chefe de gabinete da Secretaria da Educação do Estado, Fernando Padula, quadro do PSDB.

Que vergonha

O engravatado é ex-promotor de justiça do
Ministério Público e deputado pelo PSDB
O rapaz era promotor de justiça e escreve péssimos livros de direito penal, um lixo, na linha fascista de Nucci e outras "preciosidades", manuais de idiotas.

Por esse tipo de engravatado que estamos vendo instituições importantes caindo no descrédito, deixando de servir a sociedade pra servir a GLOBO e aos corruptos impunes do PSDB, tipo aqueles que venderam a VALE por 5% do seu valor real e ninguém foi preso, estão todos soltos.

Você acha que essa gente fará algo contra eles mesmos? 


Veja a NOTA DA TORCIDA GAVIÕES DA FIEL

E aqui mandamos recados bem específicos:

Marginal não é quem torce, quem faz festa, mas quem rouba dinheiro da merenda das crianças!

Ao ex-promotor e agora deputado Fernando Capez (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, que se promoveu politicamente às custas da marginalização e propagação do preconceito para com os torcedores organizados, temos um recado.

A você, que sempre nos tratou como caso de polícia, mandamos um afetuoso abraço. Um abraço especial por ser agora alvo não apenas da Polícia Civil, como do Ministério Público de São Paulo, por cobrar propina em licitação das merendas escolares em contrato com o Governo do Estado de São Paulo.

Outro abraço afetuoso ao também promotor Roberto Senise Lisboa, da 5ª Promotoria do Consumidor da capital, que já tentou fechar os Gaviões da Fiel cerca de cinco vezes. Este, que também nos considera indevidos para a sociedade, também é alvo do Ministério Público de São Paulo, pelo recebimento de propinas.

Já aos torcedores, dizemos com toda a certeza, que se são senhores como o Fernando Capez e Roberto Senise Lisboa os certos, aceitamos o rótulo de errados. Somente neste caso!

E para as federações, estaduais e nacional, reiteramos que se suas punições tem o intuito de nos calar, saibam que isso não funcionará. Pois nessa história de certo e errado, temos pontos de vista bem diferente do de vocês.

Acendemos sinalizadores, não roubamos dinheiro público e/ou merenda de crianças.

Pelo futebol do povão, pela festa nas arquibancadas, JAMAIS nos calaremos.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Diante de boatos de prisões, prefeitura de Marabá emite NOTA DE ESCLARECIMENTO




Circulam nas mídias sociais boatos totalmente inverídicos dando conta de supostas prisões de secretários municipais de Marabá.

A origem desses boatos já está sendo devidamente identificada e as medidas judiciais cabíveis serão tomadas.

A bem da verdade, em nenhuma ação judicial da qual participa a Prefeitura de Marabá, foram expedidos quaisquer mandados de prisão ou de qualquer outra natureza.

Recentemente, em uma ação proposta pelo Ministério Público Estadual que requer esclarecimentos sobre repasses devidos ao Ipasemar, a juíza que recebeu a petição inicial decidiu não conceder a liminar pedida pelo MPE e estabeleceu prazo para manifestação da Prefeitura, o que será feito com as explicações necessárias, como tem sido regra na atual Administração.

Nesta ação, assim como em todas as demais, não foram expedidos pelo Juízo da Comarca nenhum mandado de prisão ou de busca e apreensão.

Essa é a verdade.

Marabá, 5 de fevereiro de 2016

Nobel da Paz entrega condecoração ao senador Paulo Rocha


Nobel da Paz homenageia o senador Paulo Rocha 

Premio Nobel da Paz

Kailash Satyarthi, agraciado com o Prêmio Nobel da Paz de 2014, acompanhado do presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado (CDH), senador Paulo Paim (PT-RS), esteve no Senado da República, no dia 03/02.

Combate ao trabalho escravo

Satyarthi pediu o apoio do Senado no combate ao trabalho escravo. 

O ganhador do Nobel da Paz elogiou a sociedade brasileira pelo avanços alcançados nos últimos 20 anos no combate ao trabalho escravo.

Homenagem ao senador paraense - Paulo Rocha

O senador Paulo Rocha (PT-PA) foi agraciado pelo Prêmio Nobel da Paz de 2014, o indiano Kailash Satyarthi, com o distintivo de defensor dos direitos e combate ao trabalho escravo. 

O Nobel da Paz disse ter presenciado “um progresso impressionante” no combate ao trabalho escravo no Brasil, reconhecendo a contribuição do senador paraense para a erradicação dessa mazela social.